Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Por Pomares, um verdadeiro Paraíso.

Sábado, 21.06.14

Pelo Paraíso de Pomares, onde suas gentes são Sagradas!
Falamos da D. Glória Marques e do Rouxinol de Pomares entre outros, mas estes foram EXCEPCIONAIS na recepção à chegada do nosso Pelotão a tão pura terra, POMARES.
Em meu nome e de todos os que se deslocaram a Pomares, Henrique MansoCarlos FujiMarco Daniel AlvesGuilhermino Pais, e José Cavaca, o nosso muito Bem-Haja pela forma como somos tratados em tão apaixonada terra!

 

 

Partida da Covilhã às 7h rumo a Pomares.

 

Esta é a nossa cativante estrada das Pedras Lavradas.

 

Passagem no Alto das Pedras Lavradas.

 

Descida para Vide.

 

Passagem do Pelotão em Vide.

 

Sempre com muito bom ritmo, pedalava-se agora para a Ponte das Três Entradas.

 

E com 10 minutos antes do previsto, cruzava-se a Ponte das Três Entradas.

 

Esta é já a estrada que liga Avô a Pomares.

 

Hoje o nosso Henrique fez a volta algo lesionado,,, mas a vontade fala mais alto.

 

Eis a nossa terra, Pomares.

 

A Freguesia de Pomares tem 30 km de sede de concelho e está situada no interior da Serra do Açor, perto da margem esquerda do rio Alva.

No seu interior de paisagens lavadas pela frescura das árvores possui serviço de Correio e telefone, feito pela estação postal de Côja; Bombeiros Voluntários; uma belíssima piscina naural, com acesso ao parque infantil e Escola Primária.

Pomares fica situada num vale ameno e oferecendo inequívocos vestígios da sua importância do século XVI, é documentada pela existência de numerosas habitações, de arruamentos completos, homogéneos, da época manuelina e joanina.Além de conservar arruamentos datados do século XVI, esta aldeia possui uma belíssima Igreja do tipo final da centúria de setecentos, com divisão interna de três naves e facial imponente.

A freguesia é composta por 12 aldeias cobertas pela Serra de Açor, uma beleza natural que encanta miúdos e graúdos. Aqui pode desfrutar das mais frescas paisagens naturais que jogam com a companhia do som dos pássaros, altas àrvores e as belas montanhas da Serra. Um local inteiramente repousante, repleto de silêncios e sons que acalmam. Onde as respirações ganham vida e renovam.

 

Assim que chegamos fomos até à Praia Fluvial.

 

O nosso amigo Henrique nem hesitou...

 

Água cristalina como esta vi poucas. Um verdadeiro tesouro que Pomares possui.

 

Depois foi a vez do cafezinho no estabelecimento da D. Glória Marques.

Oferta do nosso grande amigo António Silva, Rouxinol de Pomares.

 

Seguimos depois para o recinto das Festas de São João onde pudemos conversar largos minutos com o nosso grande amigo de há varios anos António Silva, mais conhecido por Rouxinol de Pomares, também um grande amante da fotografia.

 

Na nossa visita, a D. Glória Marques fez questão de provarmos o verdadeiro "isostar" da região... uma coisa foi certo, deu asas a alguns!!!

 

Previa-se uma paragem em Pomares de 20 minutos,  acabamos ficando cerca de uma hora.

Confesso que nem dei pelo tempo, tal é a forma como esta gente carinhosamente nos trata.

Bem-Haja gentes de Pomares.

 

Seguiu-se a linda aldeia de Avô.

 

Avô foi sede de concelho (foral outorgado por D. Sancho I a 1 de Maio de 1187), tendo no entanto sido extinto por decreto de 24 de Outubro de 1855. A par da extinção, as suas freguesias de Anceriz Piódão e Pomares foram incluídas no concelho de Arganil, tendo as freguesias de Aldeia das Dez, Avô, Lourosa, Santa Ovaia e Vila Pouca da Beira sido atribuídas ao concelho de Oliveira do Hospital.

Durante a década de 60, foi feita uma retificação aos limites entre os concelhos de Oliveira do Hospital e Arganil por motivos de eficácia administrativa, resultando assim o mapa limítrofe em vigor.

 

À passagem pelas Pedras Lavradas umas gotinhas para refrescar,,, gostei.

 

 Para aqueles que realmente ainda são capazes de ver, a fotografia por vezes é  testemunho.

 

 

E pronto amigos, esta lindíssima manhã estava a chegar ao fim.

Deixo-vos com uns bonitos versos de um grande amigo que por ocasião de uma nossa visita a esta linda terra de Pomares nos dedicou.

 

São os azez do asfalto
O Pelotão Cavaca e seus pares
Saem bem sedo de casa
A pedalar até Pomares

Pomares vai vos receber
Com amor muito carinho
Deje-vos boa viagem
Aproveitem o bom solinho

Boa viagem para todos
Me despeço com carinho
Sou o António Assunção
Minha terra é o Goulinho

 

""""-------------"""""

 

E nós respondemos...

 

 

E lá vamos nós pedalar
rumo à festa de Pomares
felizes por participar
resistindo às subidas,
sem cansaço vamos chegar.

Estradas de rara beleza
e cenários maravilhosos
o nosso olhar nunca viu
tal verdejante natureza,

Pomares fica entre montanhas,
beleza tal de embriagar,
gentes dessa terra maravilhosa
nos vão receber e abraçar.

Com um grande abraço de José Cavaca

 VOLTAREMOS.

 

De comum acordo entre os participantes de hoje...

AMANHÃ NÃO HÁ CICLISMO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 16:20