Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Elegante volta por Sobral de São Miguel.

Terça-feira, 14.10.14

Num percurso típico rompe pernas pedalaram, Toni Ferreira,Armando Oliveira, Bruno Fernandes, Abel Barata,André Ascensão, e eu José Cavaca.
Francisco Romão fez-nos companhia por uns momentos na estrada das Pedras Lavradas.
108 km de um óptimo traçado, pena as estradas da zona de Casegas e Sobral de Casegas estarem em PÉSSIMAS condições.

 

Partida da Covilhã às 7h 45m com muito nevoeiro.

 

Nevoeiro que só descolava nas partes mais altas.

 

Do alto do Souto da Casa uma bonita panorâmica da nossa Cova da Beira.

 

Em Silvares algum frio e de novo o Nevoeiro.

 

Hoje estas motas não tiveram "descanso"...!

 

Passagem na ponte sobre o Zêzere em Silvares.

 

Só depois de passarmos Casegas, é que o Sol nos fez companhia.

 

Este é um dos percursos mais bonitos da nossa região, pena é que a qualidade das estradas desta zona esteja em tão mísero estado.

 

Pelotão a entrar na nossa aldeia, Sobral de Casegas.

 

A quarenta quilómetros da sede do concelho, a freguesia de Sobral de São Miguel encontra-se a sete quilómetros da margem direita do rio Zêzere, no extremo sudoeste da Covilhã. É composta pelos lugares de Quinta do Pereiro e Sobral de São Miguel.

 

O topónimo Sobral, à semelhança do raciocínio expendido no caso de Cebola, remontará à existência de algum sobro ou sobros. Ainda que não se tratasse de um montado (esta zona concelhia não é região de implantação maciça de sobreiros), uma árvore daquela espécie, pelo seu grande porte, chamaria a si a atenção popular, acabando por dar origem ao vocábulo. A freguesia chamou-se Sobral de Casegas até 1970, passando nesse mesmo ano para Sobral de São Miguel. Foi conhecida até há relativamente pouco tempo por aquele nome porque pertenceu, até 1888, a Casegas,  tornando-se então independente a nível administrativo. Em termos eclesiásticos, foi um curato da apresentação do vigário de Nossa Senhora da Silva de Castelejo.

 

Depois foi a já nossa conhecida subidita até às Pedras Lavradas.

 

Pedalamos depois pela Erada, Barco, Coutada, Peso, e aqui nos Vales do Rio.

 

 

Proximos do Tortosendo e próximos de finalizar a etapa.

 

E esta já está, amanhã já pode chover!

 

Brevemente o nosso pelotão ordenado... aguarde. 

Blog em execução, aguarde.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 13:46