Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Hoje, volta pelas Águas.

Quarta-feira, 15.05.13

Para esta tranquila volta pela Freguesia das Águas juntaram-se, Vasco Santos, Toni Ferreira, David Fernandes, Armando Oliveira e eu José Cavaca. Juntaram-se ainda Francisco Mendes e José Carlos.

A volta correu exatamente como programada, adicionando mais 115km à nossa hierarquia.

 

Saída da Covilhã para as Águas e com a água a querer fazer companhia, mas não aconteceu.

 

Próximos da Capinha só o vento incomodava.

 

E esta é já a nossa bem conhecida estrada para Penamacor.

 

Penamacor à nossa frente, tal como o vento.

 

Centro da Aldeia do Bispo. 

Existe um profundo desconhecimento acerca da data de fundação desta freguesia, bem como da origem do seu nome. A mais antiga inscrição ou data gravada nas pedras que foi encontrada é de 16 zx, que foi interpretada como sendo de 1628. Na rua do Outeiro, onde dizem ter existido uma praça, foi encontrada numa casa com a data de 1696, gravada na torça da porta. Sobre a origem do nome, há diversas opiniões. Segundo alguns autores, a palavra aldeia, deriva do verbo grego aldemain, cujo significado é aumentar, acrescentar, e segundo outros, tem origem árabe, devido à existência do prefixo al.



E esta é a nossa aldeia, a Freguesia das Águas.

Esta freguesia que partence ao concelho de Penamacor, tem uma área a rondar os 15km2 e uma população de 330 habitantes.
Vive de uma agricultura de subsistência, da olivicultura e da pecuária.

É muito procurada pelas qualidades medicinais das águas (sulfurosas) das Termas da"Fonte Santa" indicadas para tratamento de doenças da pele e reumáticas. Terra com um vasto património histórico que destaco as fontes de mergulho, capelas e a moderna igreja, obra do famoso arquiteto Teotónio Pereira.

 
A nossa entrada na Meimoa, aqui já com a presença de Chico Mendes.
Da fundação de Meimoa pouco ou nada se sabe. Presume-se que terá sido muito importante no tempo dos romanos devido à existência da ponte Romana / Filipina, erguida sobre a ribeira da Meimoa. Para a origem do seu nome aponta-se a mesma que a do Meimão. Segundo Frei de Sousa, o nome Meimão e Meimoa, são de origem árabe e derivam de Mamona, nome próprio de mulher, cujo significado é, estar segura, firme, constante, conservada, etc.
 
E perto dos Três Povos juntou-se José Carlos. A nossa volta estava a terminar.
Mesmo a terminar a nossa volta, tempo para cumprimentar o Grupo de Marco Macedo.
Finalizo com a nossa habitual lista de amigos.
MAIS CICLISMO NO SÁBADO
( E Domingo há a tirada Covilhã-Fátima)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 13:20


2 comentários

De Henrique a 16.05.2013 às 22:18

A reportagem das voltas está cada vez melhor. Nesta particularmente os comentários de cariz histórico e arqueológico são de se lhe tirar o chapéu.
Parabéns Cavaca e um abraço,
Henrique

P.S.Diz qualquer coisa a propósito de sábado.

De José Cavaca a 17.05.2013 às 10:37

Amigo Henrique, quando se quer tudo é fácil e possível.

Não acredito em desculpas!!!

Grande abração.

José Cavaca

Comentar post






pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Maio 2013

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


Ciclismo, uma paixão.