Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A volta dos amigos... a Óbidos!

Segunda-feira, 07.01.13

Percurso: Covilhã, C. Branco, Abrantes, Torres Novas, Fátima, Batalha, Alcobaça, Foz do Arelho, Caldas da Rainha, Óbidos, Rio Maior, Torres Novas,  Entroncamento, Abrantes, Alvega, Gavião, C. Branco e Covilhã.

  

Em Fátima visitei a minha muito querida afilhada.

 

É para mim como uma filha, adoro os momentos que compartilho com ela.

É a coisa mais fofa do mundo, pena não viver perto para a poder acompanhar mais.

 

Não andei de Bici, mas o meu compadre deixou-me dar uma volta de Cavalo.

 

De Carro segui depois para a Batalha, e Alcobaça.

Sede de concelho, Alcobaça fica situada na confluência dos rios Alcoa e Baça, na zona litoral centro de Portugal. Pertencente ao distrito de Leiria, o concelho de Alcobaça conta com 18 freguesias, sendo o segundo concelho mais industrializado do distrito e um dos mais populosos.  Em Alcobaça, podemos encontrar o célebre mosteiro cisterciense de Santa Maria fundado em 1148 por D. Afonso Henriques. Neste mosteiro, encontram-se os túmulos de D. Pedro e D. Inês de Castro. Reconstruído diversas vezes em vários estilos, desde o gótico ao manuelino, este mosteiro é um dos mais belos monumentos do mundo.

 

Ai cair da tarde chegamos à bonita praia de Foz do Arelho.

 

Como adoro o Mar, não podia deixar de lhe fazer uma visita.

 

Foz do Arelho é conhecido como destino de férias de Verão, visto possuir praias não apenas viradas para o oceano atlantico, mas também na orla da Lagoa de Óbidos.

 

Mas a vila de Óbidos esperava por nós.

 

Ao contrário do que se possa pensar, o nome Óbidos não deriva da parónima óbitos, mas sim do termo latino oppidum, significando «cidadela», «cidade fortificada». Nas suas proximidades ergue-se a povoação romana de Eburobrittium.

 

Em 1527, viviam 161 habitantes na vila, o que corresponderia a cerca de 1/10 da população do município. A área amuralhada era já nessa época idêntica à actual, ou seja, 14,5 ha. 

 

A vila de Óbidos guarda séculos de história entre as suas muralhas. Com um vasto património de arquitectura religiosa e vestígios histórico-monumentais, a vila de reis e rainhas foi, noutros tempos, local de preferência para descanso ou refúgio das desavenças da Corte. D. João IV e D. Luísa Guerra, D. Pedro II e D. Maria I, D. Leonor, D. Catarina de Áustria e D. Carlos, foram alguns dos monarcas que passaram por estas terras deixando, de uma forma ou de outra, marcas que a vila ainda hoje mantém.


A origem da vila de Óbidos remonta ao século I, à cidade de Eburobrittium. Romanos, visigodos e árabes foram povos que marcaram presença por estas paragens.


O ano de 1148 marca a tomada aos mouros de Óbidos, sendo em 1210 doada por D. Afonso II à Rainha D. Urraca. O primeiro condado de Óbidos é instituído em 1636 e, sete anos mais tarde, D. João IV manda reparar novamente as muralhas.

Agora rumo a Abrantes.

 

Já em Abrantes,,, cidade onde cumpri serviço militar em 1980.

 

Em meu nome e de minha esposa

agradeço aos amigos que tornaram possível esta visita à Vila de Óbidos.

 

 

QUARTA FEIRA HÁ CICLISMO

 

SAÍDA DOS ARCOS ÀS 9h.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 11:02


3 comentários

De Francisco Romão a 07.01.2013 às 14:24

Foz do Arelho, onde tantas vezes mergulhei, nadei, salvei e bom berbigão apanhei.
Já lá vão uns bons aninhos, talvez mais de 20.
Belo passeio, sem dúvida, o registo assim o diz.
Cumprimentos
Francisco Romão

De bcmantunes a 10.01.2013 às 20:44

Viva meu caro amigo José Cavaca & Cª.
Fantástico!
Não fiquei indiferente a esta bela reportagem sobre tão bonita zona.
Da forma como o amigo Cavaca partilhou esta estadia naquelas localidades não fica a dever a quem tão bem falava da nossa história.
Caríssimo J. Cavaca foi um prazer estar neste espacito.
Grande abraço,
Belchior Madeira Antunes

De José Cavaca a 11.01.2013 às 09:46

Amigo Belchior, muito obrigado pelas suas palavras e pelo seu reparo a este bonito passeio.
É para mim um prazer sempre que me é possível, reportar o melhor que posso sobre um determinado local,,, este foi o caso, e com o valor acrescentado de ter sido uma prenda de alguns amigos!

Caro amigo Belchior, o meu muito obrigado pela visita a este espacito, é sempre um prazer ter a sua companhia nas nossas aventuras.

Grande abração.

José Cavaca

Comentar post