Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



3ª Santa volta em semana Santa.

Sábado, 07.04.12

cavaca 1

Compareceram nesta fresca manhã para mais uma voltinha Santificada os imaculados, Carlos Cavalheiro, Guilhermino Pais, António José, Francisco Romão, e José Cavaca. 

Percurso: Covilhã, Capinha, Penamacor, Meimoa, Benquerença, Sra da Povoa, Terreiro das Bruxas, Casteleiro, Caria, Borralheira de Orjais, Sra do Carmo, Covilhã e Covilhã totalizando 125km bem-aventurados.

 

cavaca 2

Nem a subidinha do Souto Alto serviu para aquecimento.

 

cavaca 3

A caminho de Peroviseu.

 

cavaca 4

Há quem brilhe em manhãs cinzentas!

 

cavaca 5

Rolava-se agora rumo a Penamacor.

 

cavaca 6

Estrada que convida a bons andamentos.

 

cavaca 7

O ciclista não foi feito para ver a luz, mas para ver a estrada iluminada pela luz.

 

cavaca 8

Meimoa à vista.

 

cavaca 9

Próximo da Benquerença,  espetadores atentos fizeram ponte!

 

cavaca 10

A luz certa no momento exato, e tudo é extraordinário.

 

cavaca 11

Depois da tempestade,,, a bonança!

 

 cavaca 12

Caria à vista.

 

cavaca 13

Entrada na Borralheira de Orjais.

 

cavaca 14

Sobre a Borralheira...

Tudo teve início na Serra de Nossa Senhora das Cabeças (Abas da Serra da Estrela) onde existia um castro e morava um senhor muito rico com seus servidores. A terra que se situava entre a Serra até ao Rio Zêzere tinha o nome de Campas de Trigo. O dono daquelas terras tinha uma filha que casou com Viriato, atribuindo assim a região da Serra da Estrela à Beira Baixa. Aquela região foi abandonada. Os moradores levaram consigo o que puderam, deixando o resto aos invasores.
 Fugindo ao longo do rio Zêzere o perigo era constante por causa das emboscadas, então para que pudessem fugir com mais velocidade quando chegaram à actual Borralheiro enterraram o seu tesouro que mais tarde pensavam vir recolher, quando tivessem oportunidade. Infelizmente essa oportunidade nunca ocorreu, ficando assim o tesouro enterrado.

 

cavaca 15

E para sobremesa, uma rampinha com 20%.

 

cavaca 17

Com a Covilhã à vista, termino o serviço de reportagem.

 

Amanhã, e dando continuidade à semana Santa...

 

SAÍDA DA SRA DO CARMO ÀS 9 HORAS.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 15:07


4 comentários

De Anónimo a 07.04.2012 às 20:26

Ó Cavaquinha, alguém não deve gostar mesmo nada de ti. Inacreditável!
Fizeram uma Clássica da Cova da Beira e não te convidaram? Ou estás longe dos niveis dos que participaram!
Há uns tempos atrás era inimaginável uma situação semelhante.
Um forte abraço de vários amigos.

De José Cavaca a 08.04.2012 às 07:26

Sou humano, fico triste quando alguém me ofende, ficaria muito mais triste se fosse eu o ofensor...

Amigos, fiquem descansados, porque o que não faz parte de mim não me perturba.

José Oliveira Cavaca

De oui c´est moi a 08.04.2012 às 10:00

Bom dia
Bem.....provocações?
Clássica da Primavera.....???? onde é que já vi isto?
CLÁSSICAS DA PRIMAVERA....só as do Cavaca e este ano vai realizar-se....e vamos ter pavé e tudo...
Existem para aí projectos adiados...que não passaram do papel ou da imaginação de algumas pessoas.
Ontem sim....um outra clássica Penamacor, Terreiro das Bruxas, Caria, Covilhã. Inicio do dia frio,,,,mas que depois se tornou num agradável dia de Primavera e para a pratica do ciclismo. Boa companhia...engraçado a trupe é constituida cinquentões...só o Cavalheiro era a mascote ..o puto mais novo...mas já quarentão.
É pá na desportiva ....média 27 km/h...gravada no Garmin do Guilhermino..ou será que o aparelho está avariado.
Bolas...se tivessemos menos dez anos.!!!! e sem especificidades.

De José Cavaca a 08.04.2012 às 22:56

Acrescento que, para um passeio não se pedalou nada mal, e não fossem aqueles momentos das enedotas, ter-se-ía chegado fácilmente aos 30Km/h. Mas o prometido é devido, e no próximo encontro vamos à dedicação por Zona!

Grande abraço

José Cavaca

Comentar post