Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Hoje, por Alcains.

Quinta-feira, 18.08.11

Alcains, é uma freguesia do concelho de Castelo Branco com 37,09 km² de área e cerca de 5000 habitantes. É sede de uma freguesia em que a vila é a única localidade que dela faz parte. Faz fronteira com as freguesias de Lardosa, Escalos de Cima, Escalos de Baixo, Cafede, Póvoa de Rio de Moinhos e Castelo Branco. É uma das maiores vilas portuguesas, sendo a maior, não sendo sede de concelho, de todo o interior do país. Foi o pólo industrial mais importante do concelho, até meádos da década de 80 do Século XX.

A vila de Alcains foi até à década de 80 o principal pólo industrial do concelho de Castelo Branco, atingindo um grande desenvolvimento durante as décadas de 60 e 70 com a criação de várias empresas, algumas delas de nível nacional, como são o caso das Fábricas Lusitana, Dielmar e Sicel.

Para além das anteriormente referidas, há actualmente industrias ligadas às mármores e granito, à transformação de carnes, uma moderna unidade de produção do famoso Queijo de Alcains, entre outras. Alcains, é desde há muito reconhecida pela qualidade dos seus pastos e que se reflecte na qualidade do queijo que aqui é produzido.

 

cavaca 1

Às 8 horas compareceram para esta voltinha, José Cavaca, Abel Barata, Chico Mendes, Palmeirão, e João Martins. Diogo Fernandes veio a nosso encontro perto de Tinalhas.

Duas surpresas bastante agradáveis à partida, o Palmeirão e o João Martins, é que há muito não tinhamos o sofrimento de seguir a vossa roda!.

 Volta que nos levou a visitar, Fundão, Souto da Casa, Vale d' Urso, São Vicente da Beira, Tinalhas, Povoa de Rio de Moinhos, Alcains, Lardosa, Soalheira, Alpedrinha, Alto da Gardunha e chegamos à Covilhã pelas 12h.

 

cavaca 2

Fresquinho estava às 8 horas, 13 graus que serviram para atualizar conversa.

 

cavaca 3

Mas à saída do Souto da Casa perdemos dois elementos,  o João que teve de regressar mais cedo a casa, e o Chico que não se deu bem com o clima.

 

cavaca 4

Passagem em Vale de Urso. Freguesia que está em festa.

 

cavaca 5

A muito bom ritmo aproximavamo-nos de São Vicente da Beira.

 

cavaca 6

E eis a vila de São Vicente da Beira. Foi fundada por D. Afonso Henriques, em 1173, no âmbito da sua cruzada contra os Árabes, na Península Ibérica. As suas origens perdem-se na Idade do Bronze – cerca de 4.000 a.C. –havendo, ainda, muitos vestígios dessa época. Passaram por aqui os romanos, os suevos e os visigodos.   Situa-se na Beira Baixa, no sopé da Serra da Gardunha, a uma altitude de 700 metros. A uma distância de 30 km da capital de distrito, Castelo Branco, esta povoação oferece uma alternativa à zona urbana, razão pela qual nós a visitamos variadíssimas vezes.

 

cavaca 12

Mas logo a seguir, o nosso Diogo Fernandes apresenta-se e reforça a provideo...

 

cavaca 9

E que trio,,,  hoje eu estava condenado.

 

cavaca 8

Já com a companhia do sábio Diogo, entravamos em Tinalhas.

O curioso nome da freguesia surge pela primeira vez na documentaçăo oficial do século XIII. Pode ser o nome comum de alguma família que ali tivesse possessőes, ou entăo uma alusăo aos achados de antigas vasilhas e potes, "tinalias", provenientes de escavaçőes arqueológicas ali realizadas. Para além desses achados, foram descobertos também três machados de pedra polida, pedaços de sílex, uma pedra gravada, provalvelmente pré-romana, e um pequeno objecto de bronze. Todos estes achados revelaram ser da época romana e pré-romana, nomeadamente do Neolítico. Em 1165, D.Afonso Henriques doou as terras entre os rios Erge, Tejo e Zêzere à Ordem dos Templários, com o objectivo de povoarem a regiăo. Mais tarde, D.Afonso II fez nova doaçăo, a chamada herdade da Açafa ou da Cardosa. Esta herdade tinha como limites a Covilhă, a Norte; a ribeira de Alpeadre e o rio Ponsul, a Nascente; a regiăo de Ródăo, a Sul; e S.Vicente da Beira, a Ocidente.

 

cavaca 10

O amigo Palmeirão reaparece como uma moto,,, já tinha saudades de sofrer na sua roda! 

 

cavaca 11

Se uma roda já incomodava, duas ainda mais... hoje a do Abel estava imparável.

 

cavaca 13

Descia-se agora para a Povoa de Rio de Moinhos.

 

cavaca 15

Perto da Lardosa perdemos o amigão Diogo, este vive em Alcains e foi pelos Escalos de Cima.

 

cavaca 16

As longuinhas retas da N18 parecem não ter fim. Serra da Gardunha em frente.

 

cavaca 17

A simpática Vila de Alpedrinha, como se pode ver na foto, fica situada na encosta da Serra da Gardunha, a cerca de 556 metros de altitude, tendo a seus pés toda uma planície de beleza única, mas que faz muita mossa aos ciclistas. As origens da vila são remotas, existindo diversos vestígios do tempo de ocupação romana, mas também de ocupações ainda pré-históricas.
Alpedrinha é famosa por um dos seus naturais, D. Jorge da Costa, também conhecido por Cardeal de Alpedrinha ou por Cardeal de Portugal, que teve uma importante influência no não menos importante Tratado de Tordesilhas, e não só,,,, também por nós grupo de ciclistas lá passarmos varias vezes.

 

 

 

 cavaca 18

Palmeirão e Abel subindo a a Serra da Gardunha que é uma elevação de Portugal Continental, com 20 Km de comprimento, 10 Km de largura e 1227 metros de altitude. Situa-se na Beira Baixa, Concelho de Fundão, Distrito de Castelo Branco. A Serra da Gardunha, também é conhecida por Guardunha (palavra árabe que significa "refúgio").

 

cavaca 19

E a passagem na minha terra Natal, o Fundão, que é uma cidade portuguesa do Distrito de Castelo Branco, região Centro e sub-região da Cova da Beira, com cerca de 8 369 habitantes. Ficam também a saber que a história do Fundão enquanto centro urbano preeminente é condicionada desde o inicio pelos Cristãos-Novos, assim como a dos concelhos vizinhos de Belmonte e da Covilhã. Após a expulsão dos judeus espanhóis (sefarditas) em 1492 pelos Reis Católicos Fernando e Isabela, grande número de refugiados veio a estabelecer-se na Cova da Beira, onde já havia minorias judaicas significativas.

 

cavaca 20

 Covilhã à vista, foram 110km de bom ciclismo, boa companhia, e dores nas pernas!!!

 

Sábado tenho trabalho, assim a

PROXIMA VOLTA É DOMINGO,  COM SAÍDA DA SRA DO CARMO ÀS 8h 30m.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 06:12


10 comentários

De Antunes a 16.08.2011 às 19:53

Bonito-bonito! Não tinha conhecimento de tanta riquesa e abundância cultural nessa região. Muito obrigado. Votos e desejos de uma boa volta. Ficamos a aguardar o seu relato fotográfico e escrito.


Antunes de Abrantes.

De José Cavaca a 17.08.2011 às 12:26

Amigo Antunes, grato por sua visita a este espacito.
No que respeita à nossa rica zona, toda ela é fertil em cultura, usos e costumes,,, lamento não ter tempo e mais conhecimentos para aqui a divulgar.

Um grande abraço

José Cavaca

De bcmantunes a 17.08.2011 às 01:03

Viva. meu caro amigo José Cavaca & C ª.
Bonita volta!
Parece que o dia vai estar um pouquinho mais fresco, por isso, mais favorável à prática do ciclismo.
O Gen. Ramalho Eanes é uma figura famosa de Alcains.
Também em Alcains tenho familiares, precisamente na Rua 12 de Novembro. Nunca tinha pensado, que o nome daquela Rua poderia estar ligado ao momento da elevação de Alcains a vila.
Sim senhor, boa descrição de Alcains.
Alcains também tem uma moagem muito importante que é a ESPIGA, que mói a farinha Branca de Neve que serve de base para algumas guloseimas e não só, também fabrica a farinha de milho grossa (carolo). As confecções DIELMAR, que vestem atletas de diversas categorias, etc.
Caríssimo, J. Cavaca, boas pedaladas essa do ácido láctico levou-me a avaliar a minha ignorância sobre o resultado químico do que ingerimos. Por mim gostava que continuasse a falar desse tema.
Foi um prazer estar neste espacito.
Saudações cordiais,
Belchior Madeira Antunes

De José Cavaca a 17.08.2011 às 12:32

Meu grande amigo Belchior, muito obrigado por aqui lembrar a moagem, empresa ESPIGA, nem acredito como me passou ao lado!!! é quase um icon de Alcains.
Quanto à volta de amanhã, espero bem que as temperaturas baixem um pouco, tudo indica que pelo menos 2 graus em relação a hoje, vai baixar.

Quanto ao Ácido Láctico vá estando atento, porque brevemente vou aqui expor um pequeno texto sobre o mesmo, é que há mutios colegas que nem fazem ideia que existe.
Foi um grande prazer ler seu comentário, e tê-lo como companhia,,, um grande abraço cá da encosta da Serra.

José Cavaca

De Carlos Pereira a 17.08.2011 às 11:33

Amigo Cavaca, com muita pena minha não me foi possível a deslocação á Serra para ver a Volta,
outros valores se levantaram, mas acompanhei a etapa pela televisão e parece-me ter visto o amigo cavaca no canto esquerdo do écran á passagem pelas Penhas da Saúde.

Grande abraço.

De José Cavaca a 17.08.2011 às 12:36

Amigo Carlos, com muita pena nossa não o tivemos na nossa companhia, mas ainda não acabou o mundo!

No que respeita à volta na TV, lamentávelmente as gravações que previamente deixamos programadas, só começaram a gravar em Manteigas, isto em várias operadoras,,, agora procuramos alguém que tenha a gravação completa para se fazerem os DVDs e entregar a quem de direito. Também já me disseram que aparecemos por breves instantes na TV, na zona das Penhas da saúde, local onde realmente vomos a volta pela 1ª vez.

Receba um abraço, e grato pela visita.

José Cavaca

De jmedeiros a 18.08.2011 às 09:36

Boa volta para o Mestre Historiador-ciclista-fotografo José Hermano Cavaca Próvideo!
Vamso ver se há natas hoje!
Abraço
Medeiros

De José Cavaca a 18.08.2011 às 18:36

Ó Medeiros hoje não podia haver natas, tivemos que por travão nesse alimento, é que 99% do grupo aumentou bruscamente de peso. No que respeita à gravação, a culpa não foi nossa, foi defeito de informática.

Grande abraço, e logo que tenha DVDs eu envio.

José Cavaca

De Carlos Pereira a 18.08.2011 às 16:26

Amigo Cavaca, gostaria que me disse-se quantos km são da Entrada de Alpedrinha até ao alto da serra da gardunha, pois quando lá passei ia tão concentrado que nem reparei nos km.

Muito obrigado e um forte abraço.

De José Cavaca a 18.08.2011 às 18:39

Amigo Carlos, da entrada de Alpedrinha ao alto da Gardunha, são exatamente 4,5km,,, estamos a falar da estrada principal, e desde a entrada.

Abraço

José Cavaca

Comentar post