Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



No ciclismo como na vida.

Quinta-feira, 26.05.11

cavaca

 

Imaginem uma longa etapa de ciclismo, comparada com um período da vida.

Todos partimos do nada.

 Consoante as primeiras dificuldades, o nosso comportamento é recetivo a tudo o que nos dizem como autênticas crianças, vemos no conselheiro um Deus que parece fazer milagres.

Com o passar dos quilómetros, sentimo-nos mais realizados, ficando até sensiveis a quem nos deu a (roda) mão.

 No decorrer da etapa, há personalidades que divergem, há ritmos que não auferem interesses.

 Há os que seguem o nosso ritmo, o aumentam ou diminuem,  mas recolam para juntos aumentar competências.

 E há os menos dotados, os que vão descolando,,, e são agora as crianças a quem se lhes deu a roda, a virem cá atrás facilitar os mais homúnculos, porque só um bom aluno tem capacidade para ser melhor professor.

 

Ninguém é perfeito, todos temos defeitos e virtudes, a minha etapa continua para a convergência de vontades e virtudes, e que o ciclismo seja muito mais que pedalar.

 

Nunca nos julguemos mais fortes, só porque acompanhamos um fraco.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 13:27


8 comentários

De Lourenço a 26.05.2011 às 14:20

Boas

Bem depois desta bela historia de vida, no sabado, embora vos va atrasar e nem sei se aguento, se o tempo permitir eu tambem vou.
Como sei que existe solidariedade de grupo sei que nao me vou arrepender.
Com paciencia tudo se faz, hoje serei eu, amanha seras tu.

Abraço

De Antunes a 26.05.2011 às 16:02

Sr Cavaca, é pena serem poucos a remar contra a maré, mas com convição fazem o Tour de France.

Muita força para festa de Sábado.

De João Antunes a 27.05.2011 às 18:35

Muito bonito Senhor Cavaca, uma bonita história de vida, que nos mete a pensar a todos. Obrigado


Um abraço

De José Cavaca a 27.05.2011 às 20:11

Olá João, bem vindo e espero que ainda andes de bici.

Pois é, este pequeno artigo não está bem como eu queria, mas ficou uma ideia de como este desporto tem semelhanças ao ritual da vida. Numa volta podemos ter muita coisa parecida com o que nos acontece na vida real, perder colegas, outros vão-se, e alguns ficam para dividirem as dificuldades.

Muito obrigado pelo teu reparo, um grande abraço para ti e cumprimentos em casa.

José Cavaca

De jmedeiros a 27.05.2011 às 20:25

O ciclismo é um novo mundo e só quem lá entra é que fica a conhecer-se a si próprio e a conhecer os outros, é como a "alegoria da caverna" , quem está do lado de fora só ouve vozes e vê sombras, é preciso entrar na caverna para ver quem lá vive!
Eu já disse várias vezes: " Quando se senta o cú na bicicleta somos todos iguais, não há doutores nem senhores engenheiros, nem fortes nem fracos!", é triste é que alguns entram na caverna e continuam às escuras!
Um abraço a todos os ciclistas e amigos e que se faça luz sobre os que estão na especificidade da escuridão!
Medeiros-um ciclista Açoriano a viver em Seia

De José Cavaca a 27.05.2011 às 21:18

No ciclismo como na vida, Conhecemos os verdadeiros amigos pela atenção que eles nos dedicam.


José Cavaca

De bcmantunes a 28.05.2011 às 00:43

Viva, meu caro amigo José Cavaca & Cª, cordiais cumprimentos.
Porreiro Pá !
Depois do que aqui li não vou estragar, não!
Prefiro deixar uma folha em branco...
Amen !
Caríssimo, J. Cavaca, é sempre um prazer visitar seu espaço.
Saudações cordiais,
Belchior Madeira Antunes

De José Cavaca a 28.05.2011 às 06:25

Meu caro amigo Antunes...

Bem haja pela atenção que nos dedica.


Grande e forte abraço.

Comentar post