Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Amanhá e a Volta da Liberdade!

Segunda-feira, 24.04.17

Perfil

 

Pormenores da volta.

Volta da Liberdade é por Gonçalo, com estreia de pavimento novo.

 

Partida dos Arcos às 8:00

Sra do Carmo 8:30

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 12:01

Da Barragem do Rossim pela Nave da Mestra.

Segunda-feira, 24.04.17

 

Mais uma tarde a caminhar, desta feita pela Nave da Mestra.

NAVE DA MESTRA, A PUREZA DA SERRA DA ESTRELA

  

Entramos no Parque Natural da Serra da Estrela por Manteigas...

 

Cafezinhos também em Manteigas.

 

E no Vale do Rossim demos início ao "passeio".

 

*****

 

A Nave da Mestra é daqueles lugares bem escondidos nas entranhas da Serra da Estrela, mas que leva o troféu dos lugares mais bonitos e mágicos do planalto.

 

Mas todo o percurso que nos leva a esta relíquia, é muito cativante.

 

 

 

Há vários trilhos e formas de chegar à Nave da Mestra. Podemos chegar à Nave da Mestra por exemplo através da “Rota do Carvão” – PR4 ou da “Rota do Maciço Central” – PR5 MTG. Nós demos início no Vale do Rossim.

 

*****

 

Chegamos à Nave da Mestra, também conhecida como Vale da Barca, é um daqueles locais fantásticos da Estrela.

 

É um covão onde existe um imponente penedo de granito com a forma que lhe dá o nome, onde o Homem criou uma pequena estância para pastores e montanheiros, completa com alojamento, mesa de piquenique com churrasqueira, e onde uma ribeira, alargada por um pequeno açude, convida a banhos em dias de maior calor.

 

Mas de onde surgiu tudo isto em pleno coração da Serra? Reza a história que um Juiz, o Dr. Matos, construiu ali a sua casa de férias de Verão em 1910. Esta obra é comprovada pela inscrição que ainda se pode ler na construção principal por cima da porta, “Dr. J.Matos – Barca Hirminius – 1910”.

 

*****

 

*****

 

A sua construção foi concretizada pela mão-de-obra vinda de Manteigas em cima de mulas por um caminho que ainda hoje existe, ajudada por macacos hidráulicos utilizados para levantar as gigantes pedras, incluindo aquela que faz de telhado à casa.

 

E chegava a hora de partir rumo ao Vale do Rossim.

 

*****

 

*****

 

Lindíssimo o trilho do regresso.

 

Vale do Rossim à vista.

 

*****

 

*****

 

Também passamos por nuvens de "Melgas".

 

*****

 

*****

  

 

Chegamos... voltaremos. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 07:54