Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Hoje recordamos Rui Almeida.

Segunda-feira, 01.02.10

Hoje recordamos aqui o Sr Rui Almeida, o Sr Rui como todos lhe chamávamos. O que foi nosso e grande amigo Rui Almeida, nasceu a 21 de Janeiro de 1946 e vem a falecer a 5 de Julho de 2004, em circunstâncias que ainda hoje estão por apurar, quando seguia na sua bicicleta junto à Ponte Pedrinha, próximo da cidade da Covilhã. Tinha três filhos e era natural de Peraboa, povoação que fica a 16 quilómetros da Covilhã. Pessoa de grande talento e de um enorme coração, homem que se sentia bem, em paz e realizado quando rodeado pelos amigos. Foi voluntário para Força Aérea, onde cumpriu duas Comissões na Guiné como Tenente, foi posteriormente funcionário do Banco Espirito Santo em Lisboa, pedindo tranferência para a Covilhã, local de trabalho até à sua reforma.

O nome e pessoa do Sr Rui, é lembrado muitas vezes nas estradas onde pedalou na nossa companhia, por vezes sentimos saudades dos seus sprints, da sua risada, da proteção e segurança que nos tranmitia.

Foi, é e continuará a ser o nosso amigo   " Sr Rui "

 

Da esquerda para a direita; Sr. Rui, Fernando Girão, José Alberto, José Carlos e Manuel Paínço que também já faleceu.

 

Foto de um cicloturismo entre Caldas e Oliva de la Frontera.

(27 de Abril de 1996)

 

Em cima, António Simões, José Alberto, José Carlos,  eu Cavaca e o Sr. Rui.

Em baixo o Manuel Paínço e meu filho João.

 

Certamente, colegas amigos e familiares, terão algo a acrescentar sobre este que foi um grande amigo e companheiro.

 

 " Sr Rui " ao nosso lado para sempre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 08:10


14 comentários

De Oui c´est moi a 01.02.2010 às 09:09

O GRANDE amigo Rui Almeida já partiu. Anda agora, de bicicleta em terrenos Divinos ou no Reino dos Céus. A infelicidade bateu-lhe à porta no preciso momento em que estava a desfrutar a sua aposentação. Foi um funcionário bancário exemplar, trabalhou no BES durante muitos anos.Foi-lhe atribuido "o pin" em ouro com a simbologia desta entidade bancária pela sua dedicação. Amigo do "peito",companheiro da duas rodas, patriota (levava na cabeça no dia do sinistro um lenço com a Bandeira Nacional), e malabarista da bicicleta. Estou emocionado. Não consigo caracterizá-lo mais. Estejas onde estiveres UM ABRAÇÃO amigo RUI.

De Abel Ribeiro a 01.02.2010 às 21:29

Pelos comentários, parece que só o Sr Simões tem algo a dizer sobre o Sr. Rui, é estranho!

De José Cavaca a 01.02.2010 às 21:52

Companheiro, nem sempre é necessário escrever ou falar para expremir sentimentos.

José Cavaca

De Carlos Almeida a 02.02.2010 às 17:08

Caro Sr Cavaca, e todos os companheiros deste blog, Boa tarde, antes de mais e embora não o conheça pessoalmente os meus parabéns por este blog de elevada qualidade e interesse. Sou irmão do Sr Rui", hoje ao visitar o seu blog vejo que há atitudes que pela sua nobreza e elevação é difícil por palavras, descreve-las. Há pessoas que apenas PARTEM MAIS CEDO, o meu irmão foi um deles, á 5 anos e meio, mas para mim está comigo, todos os dias, não o esqueço, onde quer que estejas MANO MAIS VELHO: UM ABRAÇO. Está a ser difícil continuar a escrever, obrigado a todos.

De José Cavaca a 02.02.2010 às 17:44

Sr. Carlos Almeida, se para si foi difícil continuar a escrever, a mim foi-me espinhoso ler o final de seu comentário, talvez, porque os meus olhos já algo nublados, não avistassem as sentidas letras. Comovente seu comentário, resta-me dizer que, é penoso, e não me conformo de presenciar a partida precoce de bons corações.

José Cavaca

De Carlos (padeiro) a 02.02.2010 às 18:41

Justa homenagem!
Olá Zé. Mais uma vez aproveito para elogiar o teu blogue, nele podemos nos relembrar de muitas horas de bom companheirismo e amizade, falando do (SR RUI) é como rever um filme de muitas aventuras, por mais que me esforce não consigo distinguir o mais marcante, mas vou contar apenas um que aconteceu talvez um mês antes de sua ultima fuga.
Aconteceu em Fátima, na partida de um grupo de pára-quedistas de Tancos, rumo a Lourdes (França) nesse dia fizemos o trajecto Fátima/Tancos e depois da missa celebrada na capelinha das aparições, onde o bispo de Leiria nos alertou para os perigos de uma viagem de bicicleta entre Portugal e França acarretam, rumamos a Tancos, mas ninguém lhe segui o conselho, pois mal pisaram estrada foi só acelerar em direcção a Tomar, onde o nosso amigo (SR RUI) sofreu uma queda muito aparatosa partindo o capacete e ficando com muitas escoriações que ele consegui disfarçar no contacto com os seus familiares mais directos, ocultando o acidente.
Desde esse dia, e ate ao dia da queda fatal ficou sem capacete, encomendado antecipadamente mas a final do europeu em que Portugal perdeu para a Grécia adiou o seu uso, e como nesse dia levava o lençinho de Portugal concerteza que contribui para que esse desfecho acontece-se.
Esta é apenas uma historia, todas estão gravadas na minha mente, do (SR RUI) tenho apenas boas recordações, fica a magoa por no dia da sua queda, ser o único dia que não o acompanhei por motivos de doença, mas mesmo assim o SR RUI, foi se despedir de mim á padaria, sendo eu o ultimo dos colegas a falar com ele.
Nesse dia estreava uma bicicleta nova que ele tinha baptizado de bruxa por causa de ser de cor preta, tinha vestido um equipamento novo cor cinzento e vermelho da look e sapatos novos brancos e azuis da sidi, estava feliz. Em forma como nunca, bem-disposto, e brincalhão.
Quem diria que depois de um apenas (1km) iria sofrer a queda fatal.
Amigo rui, fizemos muitas fugas combinadas, esta foste sozinho, mas quero que saibas que continuas connosco e que um dia voltaremos a planear outras, para que os nossos colegas voltem a comentar os nossos (esticões)
Carlos (padeiro)

De ZÉ ALMEIDA a 02.02.2010 às 22:19

Eu já nem sei se o que me comove mais é falar do RUI ou ouvir (pela escrita) falar dele da maneira que todos o fizeram. É com muito orgulho e sinto-me "um previligiado" ter tido como irmão e companheiro de toda a vida o vosso e meu amigo RUI. Podem crer que para escrever esta meia dúzia de palavras tive que interromper algumas vezes. Sinto Rui e os teus amigos também, a tua ausência que não há maneira de aceitar. Até sempre a todos. Com menos envolvência voltarei a dar noticias.

De Nuno Marques a 03.02.2010 às 18:29

Lembro-me como hoje o dia em que conheci o Sr. Rui e a "malta" que com ele andava de bicicleta. Eu devia ter perto de 18 anos e subia a Gardunha pelo lado de Alpedrinha. Desde esse dia apareci ínumeras vezes ao encontro do Grupo dos "Padeiros" como eram conhecidos então. De lançador exímio do "Padeiro" Zé Carlos na recta final da subida da Gardunha a valente "lebre" nas rectas do Souto Alto ao Fundão recordo com enorme saudade o seu estilo inconfundível na bicicleta. Mas não foi como ciclista que melhor conheci o Sr. Rui. Trabalhei durante 7 anos numa firma no Centro Cívico do Pelourinho e por diversas vezes me deslocava ao BES. Tinhamos sempre motivo para conversar mais um bocadinho e em 2000 quando deixei esse emprego também deixei de privar com o Sr. Rui. Uns tempos antes da sua morte ainda tivemos uma pequena conversa onde se mostrava bastante entusiasmado por se ter reformado e ter muito tempo para andar de bicicleta. Salvo erro até para o Ginásio tinha ido para melhorar a "performance". Fui apanhado de surpresa quando soube da fatalidade. Não consegui decifrar o que, na altura, me passou pela cabeça... Hoje, também eu, não posso deixar de prestar a devida homenagem ao amigo Rui, pessoa de fácil trato e amigo do seu amigo. Esteja onde estiver aqui fica um FORTE ABRAÇO!

De José Cavaca a 03.02.2010 às 20:08

Quero aqui pedir as minhas sinceras desculpas, à Maria Susana Almeida Rodrigues, sobrinha do nosso querido amigo Rui Almeida, por no dia 15 de Janeiro ter feito um comentário neste blog, dizendo que facilitaria dados e fotos do nosso amigo Rui,,,eu por qualquer razão não li esse comentário, até que hoje o Sr. Simões me falou desse comentário, confesso que fiquei ridículo, penoso pela minha postura de não me aperceber de tão digno comentário. De qualquer forma tudo se fez,,,mas teria por certo, um post muito mais rico. As minhas desculpas.

José Cavaca

De Susana Rodrigues a 05.02.2010 às 21:50

Caro Sr. Cavaca. Antes de mais não são necessárias as desculpas. Fiz apenas um comentário quando me apercebi da existência deste blog que frequento actualmente mais assiduamente. Ora então aqui vai mais um pequeno comentário.
Olá a todos os amigos e família que leem estes posts. Olá "ti rui"! Sim, era assim que eu te chamava e continuo. É com grande orgulho que te vejo aqui famoso na internet. Havias tu de comentar "Eh catano, estas tecnologias comigo aqui!" E mais uma gargalhada. O meu tio mais velho (o mano velho) partiu num dia lindíssimo, cheio de euforia à volta da nossa Selecção Nacional. Tal como ele eu também andei equipada durante a manhã com as cores da bandeira nacional. Infelizmente tudo ficou negro a partir da hora do almoço. Mas passando à frente... Foram dias muito difíceis nesse Julho de 2004. Eu estava nesse ano a terminar o meu primeiro ano no curso de Enfermagem e iniciei estágio num hospital uma semana após este choque. Foi dificil ti rui, eu via-te em todo o lado. Todos me ajudaram do lado de cá, mas tu também me ajudaste na minha luta dos 4 anos de curso. Recordo umas semanas antes de ir para o primeiro estágio que me disseste "Agora vão-te chamar limpa-cús!". Rimos os dois ao telefone.
Tenho MUITAS SAUDADES de te ver com os teus manos, a contar anedotas. Era uma risada pegada. Tu eras o alicerce desta família, tinhas uma palavra para todos. Todos desmoronámos um bocado quando te foste embora.
Quero-te dizer que gosto muito de ti, estás sempre comigo.
E meus amigos posso dizer que sempre tive um tio excelente, fantástico, sim o meu "ti rui".
Um grande abraço para todos os amigos, continuem por aí a pedalar. À minha familia, um beijo.

E agora vou trabalhar que está na hora.

Susana

De José Cavaca a 05.02.2010 às 22:47

Muito boa noite Menina Suzana, e grato pela resposta, agora fico mais tranquilo, pois não recordo de um comentário me passar despercebido. Agradeço também de ter espelhado neste seu comentário, a forma bonita como lidava com seu ti Rui, e a afirmação que ele fez quando a Suzana foi para estágio. Uma vez mais, Bem Haja por ter connosco participado nesta pequena mas bonita homenagem a estes dois grandes amigos"Senhores" que com este gesto, tive por vezes a comoção de estarem na nossa presença.

Sempre ao dispor para o que necessário. José Cavaca

De Augusta Almeida a 07.02.2010 às 12:11

Olá a todos. Sou a irmã "Cassula " do "Mano Velho" o Rui. Tenho vindo a acompanhar os comentários deste blogue, sempre com grande emoção e orgulho pela pessoa a quem são dirigidos, desde já aqui fica a minha admiração e agradecimento a todos os que tiveram a ideia e a quem tem participado, é como se estivéssemos todos juntos. A ti Rui apenas digo por onde andas? Onde quer que seja, tenho a certeza que estás bem e sempre connosco. Agora mais não digo, HASTA LA VISTA MANO....Beijinhos da mana, do Feri (cunhado, também adepto da Bike ) e na sobrinha Carol (nós pela diferença de idades dizíamos que era a neta).

De Zé Almeida a 23.04.2010 às 02:46

Olá meus amigos (alguns virtuais) aqui vai um abraço para todos tão grande que até apanha os que já partiram... Sou o Zé Almeida (3 horas da matina). Para mim é normal desde o dia fatidico...Confesso que me comovem bastante os comentários sobre o meu grande amigo e irmão mas também sinto um bem estar interior que não saei explicar bem....É como se o estivesse a sentir mais perto de mim/nós. Até sempre amigos Até sempre Irmão/Amigo.

De José Almeida a 05.07.2013 às 01:08

Mais uma vez,amigos do meu amigo irmão Rui Almeida, um abraço de amizade e gratidão para todos.
Mais um ano (9) e foi nestes minutos que tudo se desligou e tudo parou. mas é com respeito e orgulho que vos dirijo estas palavras de agradecimento que por incrivel que pareça é sempre com o mesmo grau de dificuldade e emoção que as escrevo.
Meu irmão, estou um descrente , desde que partiste, mas no fundo ainda anda por aqui uma esperançasita de que se houver alguma forma de vida para lá da morte, ainda te vou encontrar....Estou a enganar-me quase prepositadamente Rui. Foste injustiçado Amigão. Até sempre mano mais velho.

Comentar post