Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Terras de Videmonte, tesouros da Natureza.

Quarta-feira, 07.05.14

Voltas com dureza ocultam tesouros de natureza.
Foi hoje o caso, e para esta volta revestida de "enflorados" compareceram, Antonio Santos, Fernando Caetano, Sérgio Gomes,Armando OliveiraHenrique MansoJoão SousaMiguel Simoes e eu José Cavaca.
Foram mais 113km com passagem por uma das mais bonitas aldeias da nossa Estrela, Videmonte. A sua localização, numa das encostas da Serra da Estrela, faz desta freguesia uma das mais altas deste país com uma altitude média a rondar os 1000m e com algumas zonas a ultrapassar largamente esta altitude.

 

 

Não é estreia, mas reapareceu revestido de flores,,, bem vindo Henrique Manso!

 

Partida da Covilhã às 7h 30m.

 

Manhã óptima para o ciclismo.

 

Pelotão muito próximo de Valhelhas.

 

No alto de Famalicão viramos à esquerda para os Trinta.

 

Masmo a 900 metros de altitude a temperatura era de 22 graus.

 

Na aldeia dos Trinta o amigo Fernando Caetano ofereceu os cafezinhos ao Pelotão.

 

Seguia-se a nossa aldeia... Videmonte que já se avista à direita bem como a rampinha.

Encontra-se no limite do concelho da Guarda, e faz fronteira com o concelho de Celorico da Beira. Dista 16Km da sede concelhia e parte das suas terras fazem parte do Parque Natural da Serra da Estrela.

 

Descida para o rio Mondego.

 

Já em Videmonte aproveitamos para abastecer de água.

 

A lenda do nome de Videmonte.

“Antigamente havia dois locais distintos – Vide e Monte. Vide estava localizada num ponto chamado “Barrelas”, na Serra de Bois. Não muito afastada ficava Monte onde morava um fidalgo. O dito fidalgo deslocava-se todos os Domingos a Vide para assistir à missa. Num ano remoto, durante o Verão, apareceu uma praga de formigas gigantes que atacou a população, chegando inclusivamente a matar algumas crianças. Obrigadas a protegerem-se as pessoas refugiaram-se no Monte onde vivia o fidalgo. Desta junção resultou o termo, desde então utilizado - Videmonte.

 

 

Nova passagem pela aldeia dos Trinta.

 

Depois a descida para a Barragem do Caldeirão.

 

Pelotão na Ponte da Ribeira do Caldeirão.

 

A nossa entrada na cidade da Guarda.

 

O registo da nossa passagem pela Guarda.

 

E tá feita...

 

Com a nossa Covilhã à vista, terminamos esta volta pela aldeia de Videmonte.

 

Pelotão ordenado após a nossa etapadesta manhã.

 

Mais ciclismo no Sábado.

 

Sábado a Gouveia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 14:20