Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ao Tripeiro com bons companheiros.

Domingo, 29.09.13

Neste caso os bons companheiros foram,  Paulo PachecoToni FerreiraJoao Pedro Batista, João Martins, Guilhermino PaisJoão Sousa,Marco Daniel AlvesLuis Filipe e José Cavaca.

 

Preparativos para a partida com bonus,,, dois furos.

 

Partida da Covilhã às 8h 5m.

 

A mítica foto da nossa passagem em Vale d´Urso.

 

Em Mourelo alguns queriam levar lenha!

 

Depois de mais um furo, toca a pedalar para Tripeiro.

 

Depois de tanto sobe e desce, a subida para o Tripeiro.

 

Tripeiro à vista.

 

No Tripeiro viramos à esquerda para Sobral do Campo.

 

E para variar,,, continuação de boas rampinhas!

 

Passagem do Pelotão em Sobral do Campo.

 

Barragem de Santa Águeda ou Marateca, é ao vosso gosto.

 

 Y colorín coloradoesta vuelta se ha acabado.

Foi mais uma manhã de bom ciclismo e convívio. Obrigado amigos pela vossa dedicação.


Eis o pelotão ordenado depois desta tripalhada.

 

QUARTA FEIRA HÁ VOLTA

LISBOA Á JÁ SÁBADO!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 13:25

Amanhã Domingo é pelo Tripeiro.

Sábado, 28.09.13

Mapa da Volta.

 

Perfil.

 

Perfil 3D.

 

Pormenores da volta.~

 

Muita chuva adia volta para amanhã. 

PARTIDA DOS ARCOS ÀS 8H.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 06:27

Volta pelas Águas não foi à vela...

Quarta-feira, 25.09.13

Participaram nesta rapidinha de 117km, José CavacaPaulo Alexandre RodriguesToni FerreiraArmando OliveiraPaulo PachecoJoão Sousa,Francisco Romão, José Domingos, e Fernando Santos.

Pedalamos por Covilhã, Peroviseu, Capinha, Penamacor, Aldeia do Bispo, Águas, Penamacor, Meimoa, Benquerença, Escarigo, Capinha e Covilhã.

 

Para os que ainda dormiam, era assim às 7h 23m na Boidobra.

 

Aquecimento a subir o Souto Alto.

 

 

E com o Sol bem alto pedalava-se pela Capinha.

 

Pelotão na N346 rumo a Penamacor.

 

Penamacor às 8h 54m.

 

Passagem em Aldeia do Bispo.

 

Entrada na aldeia das Águas.

 

Esta freguesia das Águas partence ao concelho de Penamacor, tem uma área a rondar os 15km2 e uma população de 330 habitantes.
Vive de uma agricultura de subsistência, da olivicultura e da pecuária.
Pelotão na Princesa da Beira,,, a Meimoa.
Sempre com muito bem ritmo, depressa se passaram os Três Povos.
Logo a seguir jutou-se ao Pelotão a amigo Fernando Santos.
Restava agora muito pouco para finalizar esta bonita volta.
E muito antes do previsto, chegava-se à Covilhã às 11h 23m.
Mais uma vez gratos estamos todos por mais esta magnífica manhã velocipédica.
Ficamos com a nossa habitual lista de amigos.

Sábado há mais ciclismo

A MÍTICA VOLTA DO TRIPEIRO

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 12:58

Amanhã é pelas Águas.

Terça-feira, 24.09.13

Pormenores da volta.

 

Perfil.

 

Mapa.

 

Partida dos Arcos às 7h 30m.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 05:32

O poder faz milagres, a derrota campeões!

Segunda-feira, 23.09.13

A dedicação ao próximo tem isto de especial... fortalece a união, derrota a discórdia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 12:26

Amigos são a outra nossa família!

Domingo, 22.09.13

Poucos e bons!!!
Hugo ProençaJoão SousaJoao Pedro BatistaBruno Fernandes, Sebastião Aparício, Kevin SáPaulo Pacheco, Fernando Caetano, José Domingos, Luis FilipeArmando OliveiraSérgio M. PinheiroFrancisco Romão, Helder Torres, Francisco Carrola, José Cavaca, António Lebre, António Santos, Carlos Lourenço, e Fernando Santos, foram os magníficos amigos que hoje se dignaram comparecer para a nossa tradicional volta Domingueira.


Partida da Covilhã como sempre à hora marcada.


Mas hoje temos que dar as boa vindas a alguns colegas que há muito não viamos.

Francisco Carrola, vem mais forte que nunca. Bem vindo!!!

 

Helder Torres, há muito que não o via tão bem preparado. Parabéns amigalhaço.

 

Carlos Lourenço...

Apetecia-me dizer sem comentários... mas continua o mesmo de sempre, um super animado!

 

Passagem deste bonito grupo de amigos na cidade do Fundão.

 

Início da subida da Gardunha.

 

Alto da Serra da Gardunha.

 

 

Descida da Fatela para os Enxames.

 

À direita para os Enxames. Carlos comanda a retaguarda do grupo...

 

Nos Enxames.

Por vezes as ligações de amizade são mais fortes que as do sangue da família.


E sem uma família de amigos,,, "eu" não saberia viver!


Perto da Capinha juntou-se o nosso amigo Fernando Santos.


Perto da Covilhã.


Há manhãs que parecem minutos,,,   esta foi uma delas!


Cada um de nós tem um caminho diferente na vida, mas, não importando para onde vou, levo sempre um pouco dos meus amigos.


Lista do nosso Castelo de amigos.

 

 

PROXIMA VOLTA NA QUARTA FEIRA

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 13:20

De Covilhã por São Vicente da Beira.

Sexta-feira, 20.09.13

Mais uma belíssima volta, hoje com o "regresso dos mitos".
Fizeram parte desta magnífica volta, Henrique MansoJoao Pedro Batista,Toni Ferreira, João Joao Venancio um mito, João Sousa, Paulo Alexandre Rodrigues, José Cavaca, e Paulo Pacheco o outro mito que se juntou mais tarde ao grupo.
A volta foi mais que a programada em virtude de se ter chegado antes da hora prevista à Covilhã, perfazendo assim 101km.


Partida da Covilhã com uma belíssima temperatura e sem vento. Dia ideal para ciclismo!


Tão ideal que até os nossos mitos regressaram. Venâncio e Paulo, bem vindos!


Passagem na minha terra Natal, o Fundão.

O topónimo do local Fundão foi pela primeira vez referido em documento de 1307, e depois 1314 e 1320 referindo 32 casas. Nessa altura ficava aquém em população e influência, a várias aldeias que hoje fazem parte do seu concelho, como a do Souto da Casa.

A história do Fundão enquanto centro urbano preeminente é condicionada desde o inicio pelos Cristãos-Novos, assim como a dos concelhos vizinhos de Belmonte e da Covilhã. Após a expulsão dos judeus espanhóis (sefarditas) em 1492 pelos Reis Católicos Fernando e Isabela, grande número de refugiados veio a estabelecer-se na Cova da Beira, onde já havia minorias judaicas significativas.
Foram estes imigrantes, fundando bairros dos quais o mais importante situava-se em volta da Rua da Cale (Rua do Encontro ou da Sinagoga em Hebraico) que permitiram ao local Fundão assumir as dimensões de uma verdadeira cidade. O influxo de mercadores e artesãos judeus transformaria a cidade num centro importante para o comércio e a industria.


Pedalava-se a agora para Vale d' Urso.

 

Passagem do grupo na aldeia de Vale d' Urso.

 

*****

 

São Vicente da Beira.

Foi uma das freguesias mais importantes do município. Constituiu concelho próprio até aos finais do século XIX, integrando algumas das freguesias que actualmente pertencem a Castelo Branco. Encontra-se na Estrada Nacional Nº 352, a trinta e seis quilómetros da freguesia-sede, no extremo Norte do concelho e no seu limite com o de Fundăo. Para além deste, é delimitada pelas freguesias de Almaceda, Sobral do Campo e Louriçal do Campo.
Segundo a lenda, a povoaçăo foi fundada por D.Afonso Henriques, em 1173, tendo recebido o nome de S. Vicente em virtude de nesse dia os restos mortais daquele santo estarem a ser trasladados.
Recebeu foral, pela primeira vez, em 1195, por D.Sancho I. O Objectivo do monarca era povoar um território que, depois das invasőes muçulmanas, se encontrava praticamente deserto. O chamado sistema da grande municipalizaçăo, que privilegiou sobretudo a raia, numa tentativa de defesa das fronteiras nacionais. Por volta do século XIII, pertenceu a D.Pedro, conde de Barcelos, o filho de D.Dinis que aqui viveu alguns anos, num paço construído para o efeito. Nos séculos seguintes, o primeiro foral foi sendo sucessivamente renovado. Em 20 de Agosto de 1469 e em 22 de Novembro de 1512, este por D. Manuel I. 


Alto da Barragem do Pisco.

 

Passagem em Louriçal do Campo.

É uma freguesia portuguesa do concelho de Castelo Branco, com 22,31 km² de área e 636 habitantes o que corresponde a uma densidade populacional de 28,5 hab/km². A localidade dista 33 km de Castelo Branco.


Em Louriçal do Campo também abastecemos de água,,, cada um à sua maneira.


Seguiu-se a Vila de Alpedrinha.


Alpedrinha, como qualquer povoação portuguesa esteve bastante isolada dos mercados nacionais, nomeadamente Lisboa, até à segunda metade do séc. XIX devido à inexistência de vias de comunicação. O que verdadeiramente podemos chamar de estradas (estradas macadamizadas) só chegaram a esta vila por volta de 1860, cerca de 30 anos antes do caminho de ferro. Em 1849 tinha começado efectivamente a construção dessas estradas a nível nacional, mas apenas com a mudança política dos governos da “regeneração”, esse esforço tornou-se consistente produzindo resultados visíveis nas décadas seguintes por todo o país.


Cruzando o alto da Serra da Gardunha.


A segunda passagem pelo Fundão. Alguns já encomendam o almoço.


Chegada à Covilhã antes das nossas previsões.

Decidimos ir pelo Canhoso levar o Paulo Pacheco a casa.

 

Mas para terminar o dia, uns momentos dedicados a alongamentos.

 

Depois desta nossa bonita manhã velocipédica, eis o nosso Castelo de amigos.

 

 

Amanhã por motivos de trabalho não posso estar presente, mas há ciclismo.

SAÍDA DOS ARCOS ÁS 8h.

 

DOMINGO É ÀS 8h 30m TAMBÉM NOS ARCOS.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 13:21

Amanhã é por São Vicente da Beira.

Quinta-feira, 19.09.13

 

Amanhã vamos sair dos Arcos às 7h 30m.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 15:05

Pela Malcata, beleza ímpar!

Quarta-feira, 18.09.13

É na verdade uma das mais bonitas e características voltas da região.

À partida e prontos para desfrutarem dessas mesmas distinções, David Fernandes, João Pedro, Toni Pinheiro, Henrique Manso, Fernando Caetano, Armando Oliveira, João Sousa, e eu José Cavaca.

 

Este foi o nascer de mais um dia de bonito convívio e ciclismo. 7h 16m no Refúgio.

 

Partida da Covilhã como sempre à hora marcada.

 

E antes da hora marcada já lá estava o amigo João Pedro Batista.

João que hoje se estreou nas nossas andanças, revelou que está para as grandes voltas!

Bem vindo amigo, que esta tenha sido uma boa experiencia para dar continuidade.

 

 

Passagem na Capinha.

 

Sempre em alegre cavaqueira, pedalava-se rumo aos Três Povos.

 

 

*****

 

Escarigo, terra do nosso amigo Francisco Carrola.

 

Já na Meimoa, iríamos virar à direita para a Reserva natural da Malcata.

 

Em paralelo com a Barragem do Meimão, começavam as primeiras rampitas.

 

O nosso amigo João Pedro mostrou-se sempre muito folgado.

 

O Armando,,, nem sei que dizer, hoje foi passear.

 

Henrique goza da dura e bela volta.

 

No Meimão começava então a verdedeira subidinha para a Malcata.

 

 

Algumas "motas" foram-se.

 

E no alto da Malcata, o ponto alto da volta.

 

Aqui rolava-se para o Sabugal.

 

Cidade do Sabugal à vista.

 

Sortelha é essencialmente uma aldeia medieval: as pesquisas arqueológicas realizadas durante os trabalhos no âmbito do Programa das Aldeias Históricas vieram pôr a descoberto inúmeras sepulturas antropomórficas localizadas, sobretudo, em volta da igreja Matriz.

A construção das muralhas da povoação é, por tradição historiográfica, atribuída de D. Sancho I. Estas erguem-se em forma circular, fazendo corpo com enormes penedos.

 

Grupo compacto a rolar em direção a Caria.

 

Variante a Caria.

 

E a nossa chegada à Covilhã às 12h 10m, muito antes da hora prevista... os amigos ajudaram!

 

Eis agora o nosso Castelo de amigos...

 

 

SEXTA HÁ MAIS CICLISMO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 13:35

Amanhã, insensível subida Meimão-Malcata!

Terça-feira, 17.09.13

Mapa da volta.

 

Pormenores da volta.

 

PARTIDA DOS ARCOS ÁS 7h 30m. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 05:44


Pág. 1/2