Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Hoje, imponente volta com duas estrelas, Pomares e Piodão.

Sábado, 01.06.13

Para esta magnífica volta compareceram David Fernandes, Marco Alves, Silvério Correia, Guilhermino Pais, Armando Oliveira, Luis Filipe e eu José Cavaca. Mais tarde juntaram-se José Carlos e João Dias. A volta foi exatamente a programada, acumulando mais 168km às nossas contas.

Uma particularidade que não posso deixar passar em branco, a presença do nosso amigo Silvério Correia que se deslocou de Castelo Branco para nos acompanhar nesta primorosa volta.

 

Mas antes de passar à história deste notável dia, queremos dar os parabéns ao nosso amigão David Fernandes por mais um aniversário e pelo gesto de connosco partilhar este dia. 

 

A outra figura deste grande dia de ciclismo é como já referi, Silvério Correia. Grande Silvério!

 

Partida tal como programada às 7h 15m. Algum frio e vento que só prejudicou.

 

Passagem em Unhais da Serra.

 

Alto das Pedras Lavradas. Esta era a imagem que nos iria acompanhar durante o dia,,, Montanha e mais montanha.

 

Passagem em Vide.

 

Seguiu-se uma das mais bonitas aldeias desta região,,, Alvoco das Várzeas.

 

Ponte das Três Entradas. Guilhermino entrou primeiro.

 

Aqui em Avô virava-se à esquerda para a tão famosa aldeia,,, Pomares!

  

E esta é já a N513 que liga Avô a Pomares.

 

A nossa chegada a Pomares.

Pertenceu ao antigo concelho de Avô, até 24 de Outubro de 1855, data em que este foi extinto e passou a fazer parte do concelho de Arganil.

Avô teve estatuto Municipal (a 1ª carta de foral data de 1187), mas o concelho acabou por ser extinto por decreto de 24 de Outubro de 1855, passando as suas freguesias de Anceriz, Piódão e Pomares para o concelho de Arganil e as freguesias de Aldeia das Dez, Avô, Lourosa, Santa Ovaia e Vila Pouca da Beira para o de Oliveira do Hospital. Os Madeira da Costa, de Avô, estabeleceram um morgadio em Pomares e alguns dos detentores do vínculo foram capitães-mores daquela vila.

A última representante , D. Maria Manuela de Brito e Castro , casou com D. Luís Maria de Carvalho Daun e Lorena , seu tio , e , em 1886, o rei D. Luís I, concedeu-lhes o título de Marqueses de Pomares.

 

E em Pomares tinha que haver festa, neste caso um casamento.

 

Mas para completar a nossa visita a tão distinta aldeia, fomos tomar a cafézinho ao Bar da Dona Glória. Desde já os nossos agradecimentos pela oferta dos mesmos ao nosso amigo e seguidor deste blog, António Silva, https://www.facebook.com/rouxinol.depomares

 

Depois de Pomares começava a sério a nossa volta...

 

E menos de 4km passamos dos 295 metros de altitude para os 650m, mas é gratificante!

Pomares e Agroal ao fundo.

 

Depois de tanto subir atingimos a E. M. 508 que nos levaria até Piodão.

 

Cá do alto eram visíveis algumas aldeias por onde tinhamos pedalado, Ao fundo Sobral Gordo e aqui mais à esquerda Mourísia.

 

Agora rolava-se até ao cruzamento de Piodão.

 

Depois a descida para Piodão.

 

Breve visita a tão distinta aldeia.

 

E a nossa foto para mais tarde recordar nesta típica aldeia de Piodão.

 

Na descida para Vide, um postal natural em  Fóz d´Égua.

 

À saída de Vide e com 30 graus de temperatura, começava a subida para Pedras Lavradas.

 

No alto das Pedras Lavradas já com a companhia de José Carlos e João Dias.

A nossa voltinha estava a terminar.

 

Passagem em Unhais da Serra. Daqui à Covilhã foi um saltinho.

Obrigadão a todos os que participaram nesta gratificante e bonita volta.

 

Fica a nossa habitual lista de amigos.

 

AMANHÃ HÁ CICLISMO DE RECUPERAÇÃO E FESTA!

PARTIDA DOS ARCOS ÀS 8h 30m.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 16:44