Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pela Pampilhosa, linda e espinhosa!

Sábado, 26.01.13

Seis intrépidos ciclistas apresentaram-se às 7h 25m no Periferia para uma das mais duras voltas anuais. Foram eles, Armando Oliveira, Luis Filipe, Guilhermino Pais, Pedro Santos, Francisco Romão, e José Cavaca.

O percuso foi tal qual o programado no Post anterior, 151km de ouro!

 

Pelas 7h 30m estava prestes a nascer o Sol e com ele um grande dia de ciclismo!

 

Primeiras pedaladas.

 

Perto de Silvares a nossa Estrela brilhava mais que nós.

 

E no alto de Silvares justificava-se uma panorâmica 5*****.

 

E esta era a subida nº 3,,, segunda categoria.

 

Paisagens tinham efeito "Doping" natural!

 

E esta era subida nº 4 rumo ao Orvalho.

 

Subida nº4 concluida e Orvalho à vista.

 

Orvalho, terra do nosso amigo Paulo Rodrigues. Um forte abraço para ele.

 

Passagem na ponte de Cambas. 

 

 A segunda subida mais longa do dia. Cambas, alto da Pampilhosa.

 

Entrada na Pampilhosa com 76km percorridos.

 

Enquanto os amigos tomaram um café, eu registei algumas bonitas imagens desta vila.

A partir da década de 30 do século XX, Pampilhosa passou a designar-se Pampilhosa da Serra para evitar confusões com a outra localidade do mesmo nome, perto de Coimbra, que entretanto começava a desenvolver-se.


  A vila, misto de grande aldeia, e pequena cidade, Pampilhosa da Serra é hoje uma sede de Concelho rumando ao encontro do futuro. Com modernas instalações municipais, e um pequeno museu, pode hoje receber os visitantes na sua residencial, e para a noite nem um pequeno local de lazer falta. A capela da Misericórdia, com a sua fachada bem conservada é um símbolo a não esquecer nesta vila da Beira Serra.


E na Pampilhosa acabou-se-nos o descanso, se é que assim lhe podemos chamar.

Dos 400m de altitude, vamos passar para os 1070, e esta era a mais dura montanha do dia.


À passagem por Cavadoso, com rampas a rondar os 15%, o grupo desfragmentou-se.


Seguiu-se Sobral Valado, e as inclinações mantinham-se... mas o melhor estava para vir.


No Cabril tivemos uma ligeira recuperação... como é visível.


E o local mais relevante do dia estava próximo...


A Barragem de Santa Luzia, hoje enriquecida com a imagem de fundo da nossa Estrela.


Aqui tivemos as percentagens de inclinação mais altas do dia,,, 20%.


Fontes como esta há poucas, água a sair das rochas na encosta da Barragem,,, puríssima!


E esta era a fase final das subidas, mas também a mais dura, para o alto da Barroca.


O homem do dia, Pedro Santos, cruzava o ponto mais alto do dia, 1070m de altitude.


Depois foi um descer que até cansava,,, aqui é Aldeia da São Francisco de Assis.


E como o dia foi tão "sortido", também tivemos ciclocross. A minha bici pesava o dobro.


Covilhã à vista. E à nossa chegada umas fãs à solta... que perigo.

Companheiros, mais uma vez gratos estamos todos por este magnífico dia de ciclismo.

 

Fica agora a nossa tabela atualizada.

Todos somaram mais 151km à excepção do amigo Romão(124km) que saíu no Ourondo.

 

 

 

AMANHÃ CHOVE, NÃO HÁ VOLTA.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 17:18






pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Janeiro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031



links

O tempo

Visite...



comentários recentes

  • Anónimo

    já estava a necessitar destas voltinhas, vamos ver...

  • Anónimo

    obrigada

  • José Cavaca

    Bom amigo, é com alegria que mais um amigo se "dec...

  • Anónimo

    Bom dia Cavaca,fomos colegas de tropa em Paço Darc...

  • javi calvo

    buena ruta amigos !! Veo que Ignacio os acompaña t...




subscrever feeds