Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Verdadeiras riquezas,,,

Sábado, 02.07.11

                           em terrenos maravilhosos.

cavaca 1

Foto em Vale de Maceira. Lindíssimo local.

Às 7h 30m saíram do Periferia, João Venâncio, José Cavaca, e Fernando Caetano. Fizeram-nos companhia até às Pedras Lavradas, Duarte, Tiago Miguel e Simões.

Companheiros, três coisas são necessárias para a conquista de um objetivo: saber o que se quer, saber o que se deseja, e saber o que deve fazer. Foi e tem sido esse o nosso lema, mas hoje excederam-se os limites sem que nos déssemos conta, foram 158km tão fáceis, que talvez tenham ajuda de Nossa Senhora das Preces. Que bonita manhã, que temperaturas tão agradáveis, e que paisagens tão tentadoras a uma breve e nova visita.

 

cavaca 2

Vamos à síntese desta Santa e singela volta. Passagem em Unhais.

 

cavaca 27

Dois Ex-ciclistas da avidesa gelados, Venâncio e Cavaca.

 Amanhã junta-se o Carlos Cavalheiro.

 

cavaca 3

Bem vindo Tiago Miguel, é mais um amigo que se estreia nas nossas voltas.

 

cavaca 7

Perto do alto das Pedras Lavradas.

 

cavaca 8

Aqui esperava-nos o jovem Luis Garcia, que já tinha vindo de Loriga, para agora fazer companhia ao Primo Tiago novamente até Loriga.

 

cavaca 9

Momentos das despedidas, Duarte e Simões regressavam à Covilhã, Tiago e Luis seguiam para Loriga. Eu, Fernando e Venâncio seguiamos em frente para cumprir o planeado.

 

cavaca 6

A boa estrada para Vide convida a bons andamentos.

 

cavaca 10

Uma pequena, mas agradável e airosa paragem em Alvôco das Várzeas.

 

cavaca 19

Passagem por Avelar, lindíssima e acolhedora aldeia.

 

cavaca 11

Passagem em Aldeia das Dez.

 É onde reside o nosso amigo António Assunção, (Voz do Goulinho),  uma freguesia portuguesa do concelho de Oliveira do Hospital, com 18,12 km² de área e 627 habitantes (2001). Densidade: 34,6 hab/km².

Aldeia das Dez também é conhecido como Aldeia das Flores, pela tradição dos Aldeões decorarem as suas ruas com lindas e coloridas flores.

 

cavaca 15,5

Que magnífica estrada entre A. das Dez e Goulinho.

 

cavaca 12

Há quatro anos que não pedalava por estas terras,  que assombro.

 

cavaca 13

Tempo para uma panorâmica a Goulinho.

 

cavaca 15

E aí está com todo o seu fulgor, e com intenso brilho,,, VALE DE MACEIRA.

 

 

 

cavaca 18

Caso curioso amigo António Assunção...

A primeira pessoa a quem perguntei pelo Bar do Bazílio, foi ao próprio Bazílio.

Bar em que estamos nesta foto, tirada por uma das filhas do Bazílio.

 

cavaca 20

Mas tinhamos que regressar à realidade e à Covilhã. Venâncio perto de Alvôco.

 

cavaca 21

Parei para tomar uma panorâmica de Alvôco das Várzeas.

 

cavaca 27

À passagem pela Teixeira o nosso amigo Zé Carlos esperava-nos.

Em poucos dias, causa espanto a sua evolução,,,

 

cavaca 23

E este sou eu, cheguei com vontade de voltar a Vale de Maceira.

 

cavaca 26

E eis-nos de regresso a casa, para trás ficou uma manhã com sabor a regresso.

Muito obrigado amigo António Assunção pelo apoio, por tudo o que fez, pela simpática e humorística recepção que tivemos em Vale de Maceira por parte do amigo Bazílio e familiares.

 

GRANDE ABRAÇO DE TODOS NÓS.

 

 

AMANHÃ A SAÍDA É ÀS 7h 50m DO REFÚGIO

E 8h 30m NA SRA DO CARMO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 16:46

Amanhã vamos a Vale de Maceira...

Sábado, 02.07.11

 em tempos uma das maiores e seculares Romaria das Beiras.

 

 

O Santuário de Nossa Senhora das Preces e a povoação do Vale de Maceira localizam-se no braço estendido a poente do Monte de Nossa Senhora das Necessidades, o Cabeço ou Monte do Colcurinho, como é também conhecido na região.

Dentro da freguesia de Aldeia das Dez – concelho de Oliveira do Hospital (distrito de Coimbra), e no espaço da região centro do país, o Santuário é um local de características únicas, testemunho de uma devoção e evolução ao longo dos séculos recentes que nos precedem.

 No espaço, dos 650 metros de altitude até aos 750 metros, encontramos: na parte inferior, uma imponente e verdejante arborização, constituída por variadas espécies exóticas e algumas árvores da região, e um conjunto de lagos em granito; nos patamares acima: a igreja, o coreto, o lago do repuxo, o chafariz monumental, a gruta do Presépio, as capelas da Paixão de Cristo, a Albergaria (recentemente restaurada), alguns edifícios anexos e majestosas árvores seculares.  

A secular Romaria ao Santuário acontece no primeiro Domingo de Julho e continua a ser uma oportunidade de agradecimento, festejo e confraternização das gentes da região.

 

poster.JPG

Fica aqui o programa da festa, algo necessitado para as potencialidades deste grande Santuário que ainda há poucos dias uma senhora de muita idade afirmava: “antes das aparições de Nossa Senhora de Fátima a Senhora das Preces era a senhora de Fátima das Beiras, com o passar dos tempos passou a vir á Senhora das Preces menos gente”

 

Saímos do Periferia às 7h 30m.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 01:10