Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



De Covilhã, pela Mata da Rainha.

Terça-feira, 31.08.10

Mais uma manhã sublime.

Pelas 7h 30m compareceram nos Arcos, Cavaca, Nicola e Abel, para uma volta magnífica em todos os aspectos, desde a companhia, temperaturas, andamento, e um estreante de nome Nicola, que com a sua sublime condição fisica, era impossivel de acompanhar.

Agradeço aos dois a bonita manhã ciclística que me proporcionaram, e não fossem eles, teria dado a volta só.

 

 

A caminho do Fundão, foi logo perceptível a facilidade espantosa que Nicola subiu o Souto Alto.

 

 

Entrada na cidade do Fundão,,, terra onde nasci em 1958.

 

No inicio da Gardunha,  facilmente desapareceu em 53 sei lá quantos.

 

 

Passagem pelo alto da Gardunha.

 

Próximo da Mata da Rainha, e esta bonita estrada a necessitar de um toque.

 

Mata da Rainha, que nome tão digno.

 

Logo a seguir, Aldeia de Santa Margarida.

 

E um pouco mais à frente, a terra de boas gentes, Pedrogão de São Pedro.

 

Pedalamos mais 15km, e damos de frente com a bonita terra de Penamacor.

 

 

De Penamacor para Meimoa, veleu-nos o colorido do ciclismo,,,

 

 

*****

 

Na Meimoa, e para a história fica esta foto com um companheiro 5 estrelas.

 

Não menos companheiro, o nosso amigo Abel.

 

De novo na estrada, ao encontro do Fernando Caetano.

 

Passagem no Monte do Bispo, já com a companhia de outro grande companheiro, o Fernando.

 

Passagem sobre o rio Zêzere, já muito próximo da Covilhã.

 

Covilhã à vista, e final de uma manhã assinalada pela presença de um grande companheiro, pena é que tenha de regrassar brevemente ao seu País Natal, mas vai ainda tentar estar presente dia 12 no Serra Acima.

 

SIMPLESMENTE 122KM DE GALA.

 

Estou de ferias, mas vou dando notícias de algumas voltinhas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 13:16

Amanhã, de Covilhã pela Mata da Rainha.

Segunda-feira, 30.08.10

Foto de 28-10-2009, eu e o nosso grande amigo António Catrapão.

(Amigo António, gostaria de saber notícias suas)

 

Mata da Rainha é freguesia apenas desde 15 de Setembro do ano de 1976, depois de ter sido desanexada da de Vale de Prazeres, à qual pertenceu desde 1855. Esta povoação esteve integrada eclesiásticamente, à freguesia de Pedrógão de São Pedro, concelho de Penamacor. Até desligar-se do concelho, pertenceu ao concelho ou termo da Covilhã, no reinado de D. Fernando - "o Rei Formoso".
D. João I confirmou este mandato, por uma carta régia de 1454. (Fonte: Torre do Tombo, do livro 1º da Comarca da Beira, na Casa da Coroa a folha dez, verso). No número destes lugares dados por D. Fernando a Penamacor, lá encontramos a Mata, Martianas ou Martinanes, Catrão, etc, povoações que ficam próximas da Mata da Rainha.

 

Perfil da volta

 

Amanhã, saída dos Arcos às 7h 30m, rumo a esta bonita aldeia.

 

DEPOIS FICO DE FERIAS

REGRESSO DIA 9 DE SETEMBRO

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 12:55

De Covilhã pela Vela...

Domingo, 29.08.10

Como é prática habitual, os que nada fazem criticarem,,,

lembro que estas imagens são de uma máquina fotográfica,

 pelo que a qualidade é débil.

 

 

 

Pela Vela vai este grupo,,, "de vento em popa".

 

Nuno Marques, José Cavaca, Palinhas, Sr. Helder, Gabriel, Ricardo Palmeirão, Palmeirão, Bruno Palmeirão, Carlos Maricoto, Fernando Caetano, António Sá, Augusto, Daniel, Chico Mendes, Oliveira, João Martins, Kevin e Simões, saíram da Sra do Carmo às 8h 30m rumo a Caria, Inguias, Belmonte, Colmeal da Torre, Vela, Orjais e Covilhã, totalizando 82km de convívio alegre e desportivo, nesta quente manhã de Agosto, marcada pela estreia de Bruno Palmeirão, Ricardo Palmeirão, e o regresso muito aplaudido do nosso amigo Carlos Maricoto.

 

A união faz a força, mas a força também faz a união.

 

Passagem na Ponte Nova, assim começava esta manhã.

 

Começo também por dar os parabéns ao Ricardo, filho do nosso amigo Palmeirão, pala sua estreia no grupo. Com apenas 14 anos, estilo não lhe falta.

 

Bruno Palmeirão, o outro filho de Palmeirão também se estreava connosco.

Parabéns Palmeirão, por trazer os filhos para este bonito desporto.

 

Parte posterior do pelotão.

 

Depois de passar pelas Inguias, uma rampinha antes de Belmonte.

 

Perto da estação de Belmonte, alguns perdem o comboio.

 

Nesta altura do ano, também alguns necessitam de ajustes!!!

 

Mais tarde, o nosso amigo António de Belmonte, também fez parte da festa. 

 

Mais uma vez, Belmonte à vista.

 

Passagem na 2ª rotunda, rumo a Colmeal da Torre.

 

Notório o fumo no ar, do triste incêndio da Benespera.

 

As "motas" pôem em debandada o pelotão. António Sá não está conforme.

 

Nacional 18 em direcção à Guarda, Helder põe grupo em fila.

  

Apróximação à aldeia da Vela, e Ricardo Palmeirão mostra qualidades.

 

Vela situa-se na Zona do Zêzere, fazendo fronteira com as freguesias de Benespera, Ramela, Aldeia do Bispo, Vale de estrela, Seixo Amarelo e Gonçalo. Esta freguesia, com uma área total de 21 Km2, dista 15 Km da sede de concelho. Sobranceira ao vale de Amezendinha, desfruta, por isso mesmo, dum domínio visual excelente sobre todo o vale. A rede viária que liga Vela a outras freguesias e à sede de concelho é considerada boa. Quanto aos transportes públicos, a freguesia é servida por 4 autocarros diários, exceptuando fins-de-semana. Em tempo de férias escolares existem 3 carreiras.
A freguesia da Vela congrega 463 alojamentos familiares (2001), sendo a sua maioria construídos em pedra.

 

Abastecimento líquido na Vela.

 

 

Insigne andamento rumo à Covilhã.

 

Chegada à Sra do Carmo, e que esta manhã tenha sido do agrado de todos, e com todos contamos para muitas manhãs.

 

PRÓXIMA VOLTA, NA TERÇA FEIRA.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 12:45

De Covilhã, por Sandomil...

Sábado, 28.08.10

Participaram nesta brilhante volta, o nosso amigo João Martins, Simões, Palmeirão e eu o Cavaca.

Saímos às 7h 30m do Períferia rumo a Unhais da Serra, Teixeira, Vide, Parente, Ponte das Três Entradas, Santo António do Alva, Penalva de Alva, Sandomil, Corgas, Sazes Velho, Sazes da Beira, Loriga, Alvoco da Serra, Pedras Lavradas, Unhais e Covilhã, totalizando 156km esplendorosos.

 

 

Em simultâneo com o nascer do Sol, assim fomos aquecendo.

 

Entrada em Unhais.

 

Bom andamento à saída de Unhais.

 

João Martins,,, uma presença sempre agradável.

 

Em Santo António do Alva, um pelotão ameaçador em contra-mão..

 

Perto de Penalva de Alva.

 

Centro de Penalva de Alva.

 

Entrada na nossa terra Rainha, Sandomil.

 

Sandomil

 

Passagem em Corgas,,, e rampas de 18%.

 

Da encosta da serra de Corgas, uma foto a Sazes da Beira.

 

No Alto do Carrazedo, João despediu-se de nós, e subiu directo à Torre.

 

Nós seguimos por aqui, Loriga.

 

E em Loriga, uma bonita praia fluvial. Se o Lebre fosse, teria "desistido" aqui,,,

 

Alto de Alvoco da Serra, com Loriga ao fundo.

 

Alto das Pedras Lavradas.

 

Tortosendo, ultima terra antes da Covilhã, restavam apenas 5km para o merecido descanso.

 

 

AMANHÃ HÁ MAIS, ÀS 8H 30M NA SRA DO CARMO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 15:47

Amanhã, de Covilhã por Sandomil...

Sexta-feira, 27.08.10

Uma volta de ouro

Perfil da volta.

 

Sandomil é uma lindíssima aldeia pertencente ao concelho de Seia, na região Centro do País, na imensa Serra da Estrela, banhada pelo cristalino Rio Alva, que aquiesce à aldeia uma beleza única.
A paisagem rural de Sandomil é o maior Património da aldeia, com moinhos de água, azenhas bem na margem do rio e a fantástica praia fluvial de águas luzidias.
Por entre estas ruas serranas de calmaria e paz de espírito, destacam-se ainda a Ponte Romana, o antigo edifício dos Paços do Concelho, hoje uma Casa Brasonada, a Igreja Paroquial com a sua curiosa Torre inclinada, a granítica Capela de S. Sebastião e a de S. João Baptista.

 

A Lenda de Sandomil
No tempo das invasões Romanas, as tropas invasoras foram sucessivamente derrotadas pela bravura dos Hermínios, comandados por Viriato, nos contrafortes da Serra da Estrela.
Numa das investidas para conquista das terras ribeirinhas das margens do Alva, ao se aproximarem de Sandomil, não contaram com a bravura dos seus habitantes que lhes conferiram uma tremenda derrota.
Em retirada, os Romanos debateram se deveriam ou não voltar à carga, dizendo uns para os outros que não valeria a pena, pois contra tais defensores, “nem sendo mil” (“Sandomil”) os venceriam.

 

Amanhã, vamos saír do Períferia(Covilhã), às 7h 30m pedalando rumo a esta lindíssima aldeia.

 

 Percurso: Covilhã, Unhais, Vide, Ponte Três Entradas, Santo António de Alva, Penalva da Alva, Sandomil, Loriga, Alvoco da Serra, Pedras Lavradas, Unhais e Covilhã.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 09:02

De Covilhã, pelas Caldeirinhas.

Quarta-feira, 25.08.10

Uma manhã de luxo.

Saímos às 7h 30m da Covilhã, eu, Abel, Alberto e Fernando Caetano, para uma volta bem pomposa, agregada também já ao nosso calendário ciclístico. Pedalámos por, Caria, Belmonte, Inguias, Trigais, Bendada, Caldeirinhas, Quinta dos Clerigos, Espinhal, Sabugal, Sra da Povoa, Meimoa, Benquerênça, Três Povos, Capinha, Caria e Covilhã, totalizando 131km de bom ciclismo.

 

Arte delicada de começar o dia, a simpatia das gentes do campo, e a não menos nossa.

 

 

 A beleza da volta começava aqui, e ao fundo a montanha que íamos subir.

 

Um pouco mais acima a Quinta dos Clerigos, e as rampas de 15%.

 

Toda a subida é de uma beleza rara, aqui uma panorâmica da aldeia de Quarta Feira.

 

A insensibilidade desta encosta, purificada pela perfeição da paisagem.

 

Passagem pelo nosso já bem conhecido Sabugal.

 

Senhora da Povoa, e 36 graus de temperatura.

 

À passagem pela Meimoa, uma calorosa recepção!!!

 

Visível a manifestação de alegria que prevaleceu em toda a manhã.

 

Apróximação à Capinha.

 

Do alto da Capinha em direcção a Caria, uma panorâmica da Covilhã e Serra da Estrela.

 

E à passagem pelo centro de Caria...

 

...a alegre surpresa do dia, um ex-ciclista e amigo, da equipa ciclismo Avidesa, o Paulo Gomes.

 

E a nossa chegada a casa!!!

Obrigado companheiros, pela mágnifica manhã que usufruimos.

 

SÁBADO HÁ MAIS CICLISMO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 14:02

Amanhã, de Covilhã pelas Caldeirinhas.

Terça-feira, 24.08.10

 Percurso: Covilhã, Caria, Belmonte, Inguias, Bendada, Caldeirinhas, Quinta dos Clerigos, Espinhal, Sabugal, Sra da Povoa, Benquerênça, Três Povos, Capinha, Covilhã.

 

Foto do Gabriel, subindo às Caldeirinhas em 19 de Maio 2009.

 

AMANHÃ, SAÍDA DA SRA DO CARMO ÀS 8 HORAS.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 08:43

Da Covilhã, por Colmeal da Torre...

Domingo, 22.08.10

Uma volta de natureza histórica, tanto pelos locais de passagem, como pelas personalidades que pela primeira vez estiveram presentes. Agradecemos a vossa presença e simpatia.

Participaram, da esquerda para a direita, Bruno Fernandes, Henrique, Oliveira, Daniel, José Cavaca, Gabriel, Augusto, Steve, António Sá, Palinhas e Kevin. Pedalamos por, Caria, Inguias, Belmonte, Colmeal da Torre, Vela, Belmonte, Orjais e Covilhã.

 

Participaram pela primeira vez nas nossas voltas, o amigo Daniel...

 

O amigo Oliveira.

 

O amigo Henrique.

 

...e o amigo Augusto.

 

Nesta manhã de Domingo, dominou a convivência, e não houve "competição".

 

O menos "divertido"

 

Belmonte à vista.

 

Passagem pela terra de Pedro Álvares Cabral.

 

...e eu também fui!

 

À saída de Belmonte, uma não menos bonita rotunda que a primeira.

 

Colmeal da Torre.

A Torre de Centum Cellas (também Centum Cellæ, Centum Celli, ou Centum Cœli), antigamente também denominada como Torre de São Cornélio, localiza-se no monte de Santo Antão, freguesia do Colmeal da Torre, concelho de Belmonte, Distrito de Castelo Branco, em Portugal. Trata-se de um singular e curioso monumento lítico actualmente em ruínas que, ao longo dos séculos, vem despertado as atenções de curiosos e estudiosos, suscitando as mais diversas lendas e teorias em torno de si. Uma das tradições, por exemplo, refere que a edificação teria sido uma prisão com uma centena de celas (donde o nome), onde teria estado cativo São Cornélio (donde o nome alternativo).

 

De novo na estrada.

 

 

Entrada na Vela.

 

Centro da aldeia da Vela, e a sua Igreja Paroquial.

 

O alto ritmo, obriga a reboque.

 

Depois da corrida, uma Carrera! O amigo Prata ainda nos fez companhia com o seu Ferrari.

Parabéns.

(Bom Domingo a todos)

 

PRÓXIMA VOLTA, NA QUARTA FEIRA 25.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 13:23

De Covilhã por Loriga.

Sábado, 21.08.10

Hoje às 8 horas compareceram para esta quente e durinha volta, Cavaca, João Martins, Abel e Lebre. Chegaram um pouco atrasados à foto, integrando-se mais tarde ao grupo, o Palmeirão, o Paulo Pacheco, o Bruno Fernandes e o Simões.

Percurso: Covilhã, Unhais da Serra, Alvoco da Serra, Loriga, Vide, Teixeira, Pedras Lavradas, Unhais, Tortosendo e Covilhã, totalizando 132km, uma altimetria acumulada de 2100 metros, e temperaturas a chegar aos 40 graus na subida das Cortes.

 

Perto de Unhais,,, aqui o nosso amigo João Martins, que há muito não viamos.

 

Ainda não eram 10 horas, e a temperatura rondava os 28 graus.

 

Aqui em Alvoco da Serra...

 

...o primeiro e necessário abastecimento líquido.

 

E na subida de Alvoco, obtêm-se paisagens admiráveis...

 

Como esta, onde se vê a estrada que percorremos entre Outeiro da Vinha e Alvoco.

 

E perto do alto de Alvoco para Loriga, Bruno Fernandes e Paulo juntam-se a nós.

 

Loriga à vista, e visível é também o mato ardído, que causou a anulação da etapa da Torre.

 

Agora, a descida que perturba a serenidade do espírito, desde o alto do Carrazedo a Vide.

 

E nesta bonita vila de Vide...

 

... mais um abastecimento líquido.

 

Subida para o alto das Pedras Lavradas, quase sempre a 39 graus.

 

Nesta subida, uma panorâmica da aldeia de Teixeira.

 

Passagem em Unhais da Serra, restavam 20km para a Covilhã.

 

E a chegada ao ponto de partida, o Períferia.

 

UM BOM FIM DE SEMANA PARA TODOS!

 

AMANHÃ ÀS 8H 30M NA SRA DO CARMO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 07:26

De Covilhã por Sra da Povoa e Penamacor.

Quarta-feira, 18.08.10

Hoje às 8 horas, compareceram na Sra do Carmo, Cavaca, Kevin, Sérgio Rodrigues, Abel, Lebre e Fernando Caetano.

Uma manhã muito agradável, marcada pelo regresso do amigo Abel, Lebre e Sérgio.

Pedalámos por, Caria, Belmonte, Inguias, Terreiro das Bruxas, Sra da Povoa, Benquerênça, Meimoa, Penamacor, Capinha, Peroviseu e Covilhã, totalizando 107km.

 

O andamento inicial lento, serviu para o Abel, Sergio e Lebre, actualizarem notícias.

 

Mesmo com alguns dias parado, Sérgio regressa em forma.

 

Um louvor ao Lebre, que mesmo engripado fez questão de nos acompanhar.

 

Estrada solitária entre Sra da Povoa e Benquerênça.

 

Apróximação à Benquerênça.

 

Meimoa à vista.

 

Centro da Aldeia de Meimoa.

 

Rolava-se muito bem entre Meimoa e Penamacor.

 

Passagem pela sempre bonita Vila de Penamacor.

 

A já habitual paragem na Capinha, para abastecimento líquido.

 

E a nossa chegada à Covilhã.

 

Sábado há mais, a saída será do Períferia pelas 8 horas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 12:39


Pág. 1/2