Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Estique-se, benefícios do alongamento !!!

Segunda-feira, 22.02.10

Tratar do tema Alongamentos ainda é um pouco complicado. Mesmo que existam muitos estudos a respeito, poucas conclusões estão isentas de contestação. Por exemplo, hoje a idéia de esticar os músculos até sentir “queimar” é antiquada. A única certeza é: tratando os alongamentos com seriedade, será possível evitar algumas lesões.

O primeiro passo é não deixar de fazê-los após o exercício físico. O alongamento estica a musculatura que se contrai durante a prática desportiva e ajuda os músculos a retomarem seu comprimento normal, é extremamente importante e deixa a musculatura mais leve.

Outra dica está relacionada à intensidade dos alongamentos, tanto antes como depois do ciclismo, não se deve forçar demais os músculos, não precisas sentir os músculos ‘queimando'. Verifica apenas se a musculatura se está estendendo. O alongamento tem que ser leve, a finalidade principal é relaxar os músculos, se for muito pesado, pode desgastar ainda mais a musculatura.

 

Dicas práticas
Por fim, é importante conhecer algumas dicas de como realizar determinado alongamento ou qual o músculo que não se pode esquecer na hora de alongar. Muitos ciclistas acabam por se preocupar demais com o quadríceps e esquecem-se do glúteo, glúteos são os músculos que se localizam logo acima da coxa e abaixo da cintura, tem que ficar atento a isso. Além do glúteo e do quadríceps, é fundamental alongar a parte interna da coxa, a panturrilha e os músculos da região do quadril.

A panturrilha (também chamada de sura, barriga, batata da perna ou coração venoso periférico) é uma proeminência muscular, situada na face póstero-superior da perna, formada principalmente pelos músculos gastrocnêmio e sóleo.Também pode ser denominada de região Gemelar. Existe também o problema de como se alongar. Um movimento dos mais simples, às vezes, pode se tornar complicado e lesionar o ciclista. Ao alongar a coxa (naquela tradicional posição de pé com a perna flexionada) muitos ciclistas cometem erros e podem-se prejudicar. “Nessa posição, o ciclista não deve deixar o calcanhar encostar-se ao quadril, deve deixá-lo a cerca de 10 centímetros do corpo e, para forçar o músculo, puxa-se o fêmur e não o pé.” 

 

Ficam alguns exercícios simples, que pode fazer antes e depois de uma  volta.

 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 07:47