Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



-A recuperação-

Quarta-feira, 29.04.09

Um capítulo inteiro dedicado à recuperação?  Pois bem, ora oiça: “Provavelmente o factor mais importante para o progresso do ciclista seja a sua capacidade para recuperar devidamente”, diz Rick Crawford, um treinador de ciclismo com base no Cobrado. “E provavelmente é o factor mais ignorado”.

O problema essencial é este: o ciclismo é um desporto duro, e os ciclistas competitivos são pessoas rijas acostumadas ao sofrimento e à dor. De facto, é em primeiro lugar por isso que muitos são atraídos para este desporto. Esta é a verdade e é positivo, mas nem todo o sofrimento do mundo fará de si um bom ciclista se não der espaço à recuperação. Lembre-se: quando treina, está efectivamente a destruir tecido muscular. E é durante o período de recuperação que ele é regenerado, regressando mais forte do que anteriormente.

Para o ciclista empenhado, a recuperação deve ser tida em conta em tudo o que faça fora da bicicleta. Deve ditar como e quando alimentar-se, dormir, e relaxar. Há um velho ditado no mundo do ciclismo que diz: nunca corras quando puderes andar, nunca andes quando puderes ficar parado de pé, nunca fiques de pé se puderes sentar e nunca te sentes se puderes deitar-se. A regra, mais do que a excepção, é sestas diárias e massagens, e durante o pico de treino e de provas, os deveres caseiros devem ser deixados para as esposas compreensivas ou para ajuda contratada, extra.

Pense nisto,,,

 Ninguém morre por trabalhar muito.... mas, na dúvida, é melhor não arriscar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por José Cavaca às 14:07


1 comentário

De Amante do Ciclismo a 30.04.2009 às 14:10

Gostava mais da recuperadora, que da recuperação.

Comentar post